Preço do Tron sobe 25% enquanto China 'proíbe' sentimento anti-blockchain

A China está adotando rapidamente uma postura pró-blockchain após as notícias que traria a chamada "lei de cripto" em janeiro do ano que vem.

China: Blockchain deve ser legítima

Em um sinal da abrupta udança de posição oficial da China sobre a blockchain, as autoridades estão excluindo postagens que alegam que a tecnologia é uma farsa, relata o recurso de notícias cripto baseado no Twitter cnLedger em 28 de outubro.

As autoridades chinesas e o presidente Xi Jinping causaram alvoroço no final da semana passada, após este fazer um  discurso a favor da blockchain. Ele disse que a China se tornaria a principal defensora da tecnologia no mundo e procuraria implementá-la em toda a economia.

Segundo o cnLedger, de acordo com as reações anteriores à política oficial, as principais plataformas de mídia social já estão censurando o sentimento anti-blockchain.

"Os artigos que dizem que a tecnologia blockchain é uma farsa agora são PROIBIDOS", afirmou.

A mudança é um tanto irônica. O cnLedger notou que, no passado, era conteúdo relacionado a blockchain e criptomoeda que os administradores procuravam remover.

Da mesma forma, foi a plataforma blockchain Tron (TRX), anteriormente sob intenso escrutínio de Pequim, que se beneficiou dos desdobramentos da semana passada. Somente nas últimas 24 horas, o par TRX/USD ganhou quase 25%.

O CEO da Tron, Justin Sun, anunciou uma parceria importante, ainda desconhecida, com o que ele chamou de "mega corporação" no mesmo dia do discurso de Xi.

O aplicativo número 1 da App Store educa sobre Bitcoin

Em um desdobramento adicional, o cnLedger acrescentou que o Xuexi Qiangguo, o aplicativo mais baixado na App Store da Apple na China, apresentará conteúdo educacional em Bitcoin (BTC) e Ether (ETH).

Embora a natureza exata de seu conteúdo permaneça incerta, ela faz parte de um curso recomendado "focado inteiramente em blockchain".

O CPS News, um serviço de mídia administrado pelo Partido Comunista da China de Xi, também lançou uma ferramenta para ajudar os membros do partido a se familiarizarem com a tecnologia.

Como o Cointelegraph relatou, a China recentemente revelou vários casos de uso para blockchain, incluindo finanças transfronteiriças.