Human Rights Foundation diz que privacidade das stablecoins é 'extremamente insatisfatória'

A organização sem fins lucrativos Human Rights Foundation (HRF) analisou o cenário de censura e privacidade de stablecoins em um relatório publicado em 20 de novembro.

Para moedas de privacidade que não são stablecoins, as maiores perdas em uma semana até este momento do ano variaram entre 24% e 34%, observa a HRF; um fato que reforça a atratividade de criptoativos de valor estável, particularmente para cidadãos de economias hiperinflacionárias.

As stablecoins baseadas em blockchain não apenas fornecem as vantagens da estabilidade do dólar americano, mas podem "democratizar o acesso a essa estabilidade", de acordo com o relatório.

A HRF afirma ainda que esses ativos têm o potencial de libertar os cidadãos do impacto deletério dos controles de capital impostos pelo Estado e da supervisão centralizada por processadores de pagamentos digitais e outros intermediários bancários e não bancários.

Contudo, por todas essas vantagens em perspectiva, a HRF considera a resiliência à censura e a privacidade aspectos cruciais - e minuciosos - da classe de ativos.

Análise da HRF

Em comparação com as moedas fiduciárias, todas as stablecoins ​​podem ser mantidas e negociadas pseudonimamente com um par de chaves criptográficas público-privadas e são amplamente mais resistentes à censura ou confisco por parte das autoridades estatais ou extorsão de criminosos.

No entanto, de acordo com o relatório, vários emissores de stablecoin podem comprometer a autonomia financeira potencial dos cidadãos, introduzindo listas negras que lhes permite congelar stablecoins mantidas em endereços específicos, de modo a conter o impacto adverso de hacks, por exemplo.

Todos os emissores de Tether (USDT), USD Coin (USDC), TrueUSD (TUSD), Pax Standard (PAX) e Binance USD (BUSD) possuem essa funcionalidade, observa o relatório.

O relatório da HRF inclui uma lista de ativos atrelados ao dólar que indica se eles podem ou não ser congelados e, além disso, se seu código - a blockchain completa e a lógica de contrato inteligente que sustenta os ativos - é de código aberto.

Privacy features of various stablecoins

Características de privacidade de várias stablecoins. Fonte: HRF

Embora o código aberto permita o exame minucioso dos recursos técnicos que os emissores dos ativos possuem e seu histórico de congelamento de ativos, os dados não dão informações sobre as motivações por trás de tais decisões por si só, afirma o relatório. Os autores acrescentam ainda:

"Todavia, é bom levar em consideração que um ativo é tão frágil quanto seu ledger subjacente. Embora a Tether possa não ser capaz de congelar o USDT que circula na Liquid, atualmente é necessário apenas a má vontade de cinco empresas (um terço dos operadores de blockchain da Liquid) para que um ativo seja congelado.”

Ferramentas de privacidade inadequadas no setor de stablecoin

No que diz respeito à privacidade, a HRF observa que empresas de análise de blockchain, como a Chainalysis - que licencia suas ferramentas para as unidades de aplicação da lei de vários governos - hoje podem monitorar 90% de todo o volume de negociação de criptomoedas de forma agregada.

Dada a imutabilidade da blockchain e o consequente potencial significativo de investigação retrospectiva, as ferramentas de privacidade merecem críticas, afirma a HRF - a maioria das stablecoins são, em suas palavras, "extremamente insatisfatória" a esse respeito.

O USDT é avaliado positivamente sob esse aspecto na Liquid, enquanto o Dai (SAI) é declaradamente vulnerável na Ethereum - embora o relatório inclua uma lista restrita de tecnologias - que inclui serviços de mistura e sistemas de privacidade de conhecimento zero para o Ethereum - que podem ajudar a aliviar muitas dessas deficiências .

Nesta quinta-feira, o Cointelegraph relatou que a empresa de investimentos em tecnologia Cypherpunk Holdings concluiu um investimento de patrimônio no valor de US$ 337.500 em zkSNACKs, a empresa por trás da carteira de criptomoeda Wasabi, que é focada na privacidade.