Regulador de valores mobiliários de Hong Kong clama por regulações de cripto para enfrentar a fraude

A Commissão de Valores Mobiliários e Futuros (SFC, na sigla em inglês) de Hong Kong manifestou preocupação com a falta de regulamentação para lidar com os golpes no espaço cripto, informou a agência de notícias local The Standard em 30 de maio.

Thomas Atkinson, chefe de fiscalização da SFC, recentemente apontou problemas associados à incerteza regulatória existente sobre as ofertas iniciais de moedas (ICOs) e o comércio de criptomoedas.

Atkinson, que pediu demissão da maior autoridade de fiscalização de valores mobiliários do Canadá, a Commissão de Valores Mobiliários de Ontário (Ontario Securities Commission - OSC), em 2016, enfatizou que a estrutura de certas exchanges de criptomoedas está “além do escopo da SFC”, observa a reportagem.

O funcionário pediu que os legisladores e autoridades locais desenvolvam uma abordagem para monitorar as entidades relacionadas à cripto, enfatizando que o atual mercado de criptomoeda ainda é vulnerável a grandes riscos, como atividades fraudulentas.

A nova declaração vem na sequência das orientações recentes da SFC sobre ofertas de security tokens (STOs) emitidas em março. No documento oficial, o regulador de valores mobiliários de Hong Kong declarou que as STOs provavelmente seriam títulos e que portanto, deveriam se enquadrar nas leis de valores mobiliários já existentes.

O regulador também soltou anteriormente uma declaração sugerindo diretrizes para fundos que lidam com ativos cripto, afirmando que ele poderia começar a regular formalmente as exchanges cripto no futuro.