ATMs de Hong Kong ficam sem dinheiro e volume de negociação de Bitcoin dispara

Hong Kong está enfrentando uma onda de protestos e moradores relatam que os caixas eletrônicos locais estão sem dinheiro disponível. Ao mesmo tempo, o volume de negociação de Bitcoin na região atingiu sua alta histórica na última semana. 

Segundo fontes locais, os manifestantes estão fazendo fila para retirar fundos, com medo de que o governo chinês possa começar a monitorar pagamentos digitais e congelar ativos. 

Ao mesmo tempo que os caixas eletrônicos (ATMs) ficam sem dinheiro na região, o volume de negociação de Bitcoin em Hong Kong subiu recentemente para o nível mais alto já registrado na LocalBitcoins.

De acordo com os dados do site, a alta surgiu de repente, com um aumento abrupto da demanda pelos ativos digitais na região.

Os usuários estão relatando que muitos caixas eletrônicos do banco HSBC estão vazios. Segundo relatos, existem filas longas em muitas máquinas com pessoas esperando para sacar dinheiro. 

O diretor de investimentos da Hayman Capital Management, Kyle Bass, também relatou que atualmente existem "corridas bancárias" acontecendo em todo o país.

Também há temores de que a China possa aprovar uma lei de emergência que possa congelar arbitrariamente os bens de um cidadão de Hong Kong. Bass "twittou":

"Corridas bancárias em todo Hong Kong agora. Os caixas eletrônicos estão ficando sem dinheiro, mas há algo mais importante ... a líder falha Carrie Lam (b) agora pode confiscar oficialmente contas e ativos bancários sem recurso. O sistema jurídico de Hong Kong basicamente se foi."

Parece que os moradores da região estão buscando no Bitcoin uma alternativa para a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos.

Cerca de HK$ 12 milhões foram negociados na LocalBitcoins na semana passada, um número que supera o volume de negócios mesmo no auge do ciclo de alta de 2017.

Muitos analistas acreditam que o crescimento abrupto do volume de negociação de Bitcoins na região está diretamente relacionado à crise econômica e política que a região vem enfrentando.

Como publicou o Cointelegraph recentemente, algumas empresas da região estão impulsionando a adoção do Bitcoin como forma de protesto.