Fazendo crescer o jardim: Como usar o Blockchain na agricultura

O fenômeno Blockchain está se instalando gradualmente na vida das pessoas, tornando imperativo compreender suas aplicações e limitações. Hoje, vamos discutir como o Blockchain pode melhorar a indústria de alimentos.

Nosso sistema alimentar atual oferece uma oportunidade fértil para explorar como a tecnologia Blockchain pode interagir com nossos ecossistemas - humanos e ecológicos — para agregar valor as nossas vidas. Felizmente, uma série de start-ups já estão trabalhando duro nesta área.

Após a introdução do Ethereum, as altcoins se tornaram uma maneira popular de mostrar ideias para novas criptomoedas. Estamos atualmente em um período de hype, onde muitos desenvolvedores estão propondo ideias loucas para resolver problemas inexistentes ou triviais. É vital que a sociedade e os desenvolvedores se concentrem na aplicação do Blockchain para projetos relevantes e importantes, em vez de assumir que a tecnologia Blockchain é uma panaceia de tamanho único.

Comida e alimento

A qualidade dos alimentos está claramente relacionada a doenças crônicas, como doenças cardíacas, danos ao fígado, acidente vascular cerebral, diabetes e câncer, para citar alguns. Podemos reduzir significativamente as doenças crônicas, melhorando a qualidade dos alimentos disponíveis. Isso requer uma resposta para a seguinte pergunta: por que comemos alimentos de má qualidade?

Este grande problema pode ser dividido em três partes: produção, entrega e venda.

A produção de alimentos começa na fazenda. A agricultura sempre implica riscos elevados — desastre natural, falhas na colheita, acidentes etc. — que afetam diretamente o que uma fazenda pode oferecer. As condições de mercado e as grandes empresas agrícolas também podem tornar a vida dos pequenos agricultores desafiadora. As empresas muitas vezes abusam de suas posições usando fertilizantes caros e sementes modificadas geneticamente patenteadas para obter vantagens competitivas em relação a operadores menores.

Outro problema é a logística da entrega de alimentos. A agricultura moderna está sob o cerco do modelo de produtor-distribuidor e consumidor de grandes cadeias. Os produtores de alimentos em larga escala organizam frequentemente a produção industrial de alimentos nos países em desenvolvimento. Eles então criam redes de distribuição em larga escala para vender a comida globalmente.

Os produtores geralmente não conseguem vender seus produtos diretamente aos consumidores, tendo que recorrer a comerciantes ou distribuidores que compram seus produtos de forma econômica. As grandes empresas conseguem produzir alimentos em massa e encher os canais de distribuição, mas esta comida nunca é consumida completamente. O resultado é a criação de um novo problema: resíduos e eliminação de alimentos. Recursos como combustível e fertilizantes são usados para produzir e distribuir alimentos que nunca serão consumidos, criando resíduos.

Soluções são possíveis

Felizmente a saúde, a alimentação, a agricultura e a logística estão interligadas e podemos resolver esses desafios através de tecnologias modernas, utilizando especialistas que entendem os sistemas.

Conversamos com Liz Reitzig, fundadora da NourishingLiberty, que passou 15 anos trabalhando em sistemas alimentares de todos os ângulos. Ela é uma advogada do consumidor que trabalhou em varejo, política, agricultura e apoio aos agricultores.

Blockchain como uma ferramenta financeira

As tecnologias Blockchain oferecem bons instrumentos financeiros para proporcionar aos agricultores um pagamento antecipado e completo dos seus esforços. O uso dessas tecnologias ajudará a evitar riscos e facilitará a vida do fazendeiro. De acordo com Reitzig:

"O Blockchain ... oferece [um] meio para os agricultores contratarem os vendedores para aumentar o que é necessário. O pagamento total ou parcial pode entrar em custódia imediatamente ... para garantir o pagamento ao agricultor sem violação de contrato e coação pelos comerciantes. Pagar pelo trabalho é um grande desafio no mundo agrícola, e o Blockchain pode aliviar parte disso".

Graças aos contratos inteligentes, os agricultores podem ser pagos durante todo o ano, não só no verão e no outono. Usando um sistema de cálculo baseado em contratos inteligentes, é muito mais seguro trabalhar com pedidos antecipados, cestas de alimentos e clubes de compra.

"Algumas fazendas produzem algo chamado compartilhamento de agricultura apoiada pela comunidade (CSA). Este é um modelo crescente onde os consumidores pagam antecipadamente a uma fazenda durante toda a temporada. Podemos pagar US $ 500 no início da primavera, e teremos uma caixa de vegetais a cada semana por 30 semanas. O Blockchain pode lidar com essa transação completa".

Um dos primeiros agricultores que implementaram o Blockchain como um instrumento financeiro para desenvolver sua economia foi Mikhail Shlyapnikov, um agricultor da Rússia. Ele apresentou sua própria criptomoeda para sua fazenda.

"Um agricultor tem ferramentas diferentes: pás, tratores. O Blockchain também é uma ferramenta, e cabe a você usar ou não".

Simplificando entregas

Os contratos inteligentes podem incluir quaisquer condições e quaisquer partes sem envolvimento de advogados. Por exemplo, usando um contrato inteligente, o proprietário de um pequeno café pode comprar sementes de café diretamente de um agricultor queniano.

De uma só vez, ele pode solicitar a entrega à Europa, pagar pelo trabalho do corretor aduaneiro e certificar-se se está de acordo com as leis do país de entrega. Os contratos inteligentes libertarão os agricultores das longas cadeias de intermediários e, assim, diminuirão o preço final do produto para o consumidor.

Origem, qualidade e certificação

Implementar o Blockchain nas etapas de produção, certificação e processamento de alimentos cria transparência em um sistema que de outra forma não é transparente e permite que os consumidores ofereçam suporte aos fornecedores que eles escolherem. É particularmente relevante para produtos de origem orgânica e certificados.

Liz Reitzig enfatiza a importância de determinar a origem dos produtos orgânicos:

"Se uma fazenda é certificada de forma orgânica, ou quer enfatizar um tipo diferente de certificação, eles podem usar o Blockchain para rastrear produtos. Os consumidores querem saber o que estão comprando e o Blockchain pode oferecer isso".

Marcel Blankenstein, proprietário da Naked Organics, acredita que a informação de origem pode ser interessante para o usuário, desde que seja utilizável:

"O Blockchain na agricultura permite ao consumidor escanear o código de barras de um produto no supermercado e visualizar instantaneamente toda a cadeia de suprimentos, do supermercado ao agricultor. Em termos de transparência orientada para os consumidores. Do ponto de vista regulatório, a contaminação agrícola pode ser muito rapidamente isolada".

Um fazendeiro pode compreender o Blockchain?

Reitzig acredita que os obstáculos mais difíceis para a implementação do Blockchain são princípios e terminologia de trabalho complicados. Ela diz:

"O maior desafio para os agricultores em usar o Blockchain é superar a compreensão técnica disso. Os agricultores estão focados na agricultura. Eles não estão na vanguarda da tecnologia".

Ecossistema

Isso significa que as tecnologias Blockchain devem ser simples de entender e usar. Um número de start-ups tem trabalhado neste espaço. Uma dessas empresas desenvolveu uma plataforma inteira para tornar o Blockchain mais simples para agricultores. Eles uniram todas as funções Blockchain relacionadas à alimentação, cultivo e agricultura.

Este sistema inclui bibliotecas de contratos inteligentes, sistemas de identificação remota, um processador de pagamento de moeda digital, uma carteira inteligente de criptografia e seu próprio token de moeda digital. Gregory Arzumanian, cofundador da 1000Ecofarms, diz:

"Aprendemos todas as oportunidades com as quais as tecnologias Blockchain podem ajudar. Quando as tecnologias Blockchain são tangíveis e compreensíveis, podemos aplicá-las até a necessidade humana básica de alimentos. [O] objetivo principal é criar um ecossistema global, compreensível e seguro para as empresas agrícolas e alimentares que lhes permita reduzir significativamente as despesas relacionadas à produção, vendas e logística dos bens de consumo".

Blockchain não é uma panaceia

As tecnologias Blockchain podem aliviar as dificuldades técnicas e simplificar a vida do fazendeiro e tornar nossa comida — e, portanto, nossa saúde — muito melhor. Porém, ainda existem problemas que apenas os consumidores podem ajudá-los a resolver.

Marcel Blankenstein tem certeza de que o principal desafio que cada fazendeiro moderno enfrenta é a ignorância dos consumidores, que deve ser resolvida antes que o Blockchain alcance seu potencial total:

"A menos que os consumidores sejam ensinados a entender que a agricultura convencional é 'ruim', o Blockchain terá muito pouco propósito 'bom', de uma perspectiva de sustentabilidade. É importante lembrar que a rastreabilidade não é igual às boas técnicas agrícolas e a alimentação de qualidade não é igual à comida saudável".

Felizmente vemos a agricultura moderna se movimentando rapidamente para a sustentabilidade. Os alimentos saudáveis e orgânicos estão se tornando cada vez mais populares e acessíveis graças às tecnologias Blockchain, o que significa que as transações diretas com os consumidores podem ser lucrativas para pequenas fazendas.

Ecossistema peer-to-peer

 

 

 

This means Blockchain technologies must be simple to understand and use. A number of startups have been working in this space. One such company has developed an entire platform to make Blockchain use simpler for farmers. They have united all the Blockchain functions related to food, farming and agriculture.

This system includes smart contract libraries, remote identification systems, a digital currency payment processor, a smart cryptocurrency wallet, and their own digital currency token. Gregory Arzumanian, co-founder of 1000Ecofarms, says:

“We learned all the opportunities that Blockchain technologies can help with. When the Blockchain technologies are tangible and understandable, we can apply them even to the basic human need for food. [A] key objective is to create a global, comprehensible and safe ecosystem for agriculture and food businesses that would allow them to significantly reduce the expenses related to the production, sales and logistics of the consumable goods.”

Blockchain not a panacea

Blockchain technologies can alleviate technical difficulties and simplify the farmer’s life, and make our food — and thus our health — much better. There remain problems that only consumers can help them solve, however.

Marcel Blankenstein is sure that the main challenge every modern farmer faces is consumers’ ignorance, which must be resolved before Blockchain can reach its full potential:

“Unless consumers are taught to understand that conventional farming is “bad,” Blockchain will have very little “good” purpose, from a sustainability perspective. It is important to remember that traceability does not equal good farming techniques and quality food does not equal healthy food.”

Fortunately, we see modern farming moving quickly towards sustainability. Healthy and Comida saudável e organic food is becoming ever-increasingly popular and affordable thanks to Blockchain technologies, which means that direct transactions with consumers can be profitable for small farms.

Peer-to-peer ecosystem

O Blockchain é uma tecnologia valiosa, mas as pessoas devem criar o resto do ecossistema. Se mostramos a origem dos alimentos enquanto criamos um mercado aberto e informado, estamos criando condições equitativas para os produtores pequenos e médios alcançar seus clientes.

Por sua vez, quando os consumidores podem encontrar produtos e agricultores que atendem suas necessidades e podem pagar o valor total por seu produto, os agricultores podem ter uma vida viável, o que os capacite permanecer na fazenda e continuar o trabalho que eles amam.

Ann Maslova é uma escritora e jornalista freelance da Rússia que vive na Espanha, interessada em tecnologias modernas, problemas sociais e possibilidades de viver uma vida saudável. Após o impulso de criptomoeda e Blockchain nos últimos anos, ela se interessou muito por esse assunto e deseja contribuir nessa esfera.


Siga-nos no Facebook