Você tem Bitcoin? Porque o Fed dos EUA alerta que crescimento da dívida nacional 'é insustentável'

O chefe do Federal Reserve dos Estados Unidos admitiu que a política econômica atual "não é sustentável" - mas que não é sua tarefa consertá-la.

Falando em depoimento perante o Comitê Econômico Conjunto do Congresso em 13 de novembro, Jerome Powell observou que atualmente a dívida nacional dos EUA está crescendo mais rápido que o PIB nominal.

Powell: Resolver a espiral da dívida "não depende do Fed"

"Em última análise, a longo prazo, essa posição não é sustentável", disse ele. Powell prosseguiu:

"Como consertar isso - é fácil dizer - como e quando fazer isso é uma questão que depende de vocês, não de nós".

Como o Cointelegraph relatou, a dívida dos EUA já superou os US$ 23 trilhões - cerca de US$ 70.000 por cabeça da população, ou mais de US$ 1 milhão para cada Bitcoin que algum dia existirá.

Somente na noite de 14 de novembro, o Fed distribuiu fundos aos bancos no valor de 12,7 milhões de BTC, enquanto seu balanço está se expandindo para US$ 4 trilhões.

Para Powell, no entanto, resolver a crise da dívida significa simplesmente fazer com que o crescimento supere a dívida, e mesmo um insucesso nessa empreitada não resultaria em caos.

"Eu seria negligente em não apontar que as consequências de não abordar isso são apenas que... nossos filhos e netos gastarão seu dinheiro dos impostos para pagar dívidas e não para as coisas que realmente precisam", continuou ele.

Trump quer taxas de juros negativas

Os comentários foram feitos quando o presidente dos EUA, Donald Trump, renovou os pedidos de taxas de juros negativas - cobrando efetivamente os poupadores para armazenar moeda fiduciária - e criticou o Fed por não os colocar em prática.

“Lembre-se, estamos competindo com nações que cortam abertamente as taxas de juros, para que agora muitas sejam realmente pagas quando pagam seu empréstimo... quem já ouviu falar disso? Dê um pouco disso, dê um pouco desse dinheiro”, disse ele em discurso ao Clube Econômico de Nova York.

A política econômica impulsionada pela dívida e suas consequências foram a principal motivação por trás do Bitcoin (BTC), que surgiu após a crise econômica de 2008.

Como um dinheiro com uma oferta deflacionária impossível de manipular, o Bitcoin é cada vez mais comparado ao ouro como uma proteção contra a constante erosão no valor das moedas fiduciárias.