Estudantes franceses do ensino médio aprendem sobre bitcoin e cripto

A França está prestes a introduzir um módulo educacional em seu currículo do ensino médio que abrange bitcoin (BTC) e criptomoedas.

Em junho, o ministério da educação francês alterou seu plano de estudo para incorporar a maior criptomoeda do mundo. Os educadores franceses devem ministrar um curso introdutório que ajudará os alunos a entender o impacto que o bitcoin possui nas economias francesa e global.

O ministério ainda fornece aos professores três vídeos educacionais que abordam questões como “O bitcoin é a moeda do futuro?”, “O bitcoin pode substituir o euro?” e “você confia na sua moeda?”

De acordo com o esboço do ministério, os alunos serão obrigados a comparar o bitcoin com as moedas fiduciárias, o que acabará por levar ao conhecimento básico sobre bitcoin, criptomoedas e seu papel no mundo financeiro tradicional.

Como é apenas um curso introdutório ao bitcoin, não se espera que os alunos saiam da sala de aula como especialistas em cripto. No entanto, ensinar aos jovens estudantes algumas das entradas e saídas do bitcoin e das criptomoedas, lhes proporcionará um conhecimento que se torna cada vez mais relevante, à medida que as criptomoedas se tornam mais amplamente adotadas.

França e a adoção do Bitcoin

A França está vendo um aumento na adoção de criptomoedas, com a Keplerk, startup francesa de criptomoedas, relançando seu serviço, no início de outubro, para aceitar pagamentos BTC em mais de 5.200 lojas de tabaco.

No final de setembro, mais de 25.000 pontos de venda, de 30 varejistas franceses, incluindo a Decathlon e a loja de cosméticos Sephora, anunciaram que começarão a aceitar pagamentos com Bitcoin no início de 2020.