Vakta anuncia ex-executivo do JPMorgan como novo CEO

O ex-executivo do JPMorgan Chase, Etienne Amic, foi nomeado novo CEO da Vakt, uma plataforma de pós-negociação de commodities baseada em blockchain, de acordo com um comunicado compartilhado com o Cointelegraph nesta quarta-feira, 13 de fevereiro.

Com passagem por empresas como o JPMorgan Chase e a Mercuria Energy Trading SA, espera-se que Amic traga experiência direta em negociação de commodities para a plataforma Vakt, projetada para digitalizar o comércio de commodities físicas.

O novo CEO da Vakt atuou recentemente como cofundador e presidente da Vortexa, uma empresa de carga e análise especializada em mercados globais de petróleo e produtos refinados, e como sócio fundador da CommodiTech Ventures, uma financiadora de tecnologias inovadoras em commodities e modelos de negócios.

No comunicado, Amic disse acreditar que a tecnologia mudará fundamentalmente o mercado físico de commodities.

Apontando vários participantes do processo de negociação de commodities, como operadores, câmaras de compensação, prestadores de serviços e empresas de inspeção, Amic enfatizou que a plataforma da Vakt pretende reunir todos os colaboradores em uma plataforma.

A Vakt tem sede no Reino Unido e sua plataforma foi lançada em novembro de 2018 em parceria com as grandes empresas petrolíferas, como a BP, Shell e Equinor. A empresa oferece uma plataforma de processamento pós-negociação para qualquer tipo de commodity negociável, inclusive energia. A empresa lançou em novembro sua primeira ferramenta de processamento para a indústria de petróleo bruto com base na tecnologia blockchain Quorum do JPMorgan.

Os investidores originais da empresa e os primeiros usuários da plataforma também incluem os bancos ABN Amro, ING e Société Générale, bem como os traders independentes Gunvor, Koch Supply & Trading e Mercuria, de acordo com o comunicado.

Em janeiro, a plataforma Vakt se uniu à gigante global de energia Chevron, baseada nos Estados Unidos, junto com a multinacional francesa de petróleo e gás Total e a principal refinaria indiana, a Reliance Industries.