Forbes Brasil lista startups promissoras em 2019 e cita empresas cripto e blockchain

A Forbes Brasil publicou no último dia 1, uma lista de 51 startups nas quais os investidores devem estar de olho. Dentre as inúmeras categorias de novos negócios, a publicação cita empresas brasileiras ligadas à área das criptomoedas e da blockchain. Empresas como 88i, Cosmos e Mercado Bitcoin marcam presença nas recomendações da publicação.

Na lista, a proeminente revista lembra o crescimento das startups no Brasil e lista 51 empresas de diversas áreas de atuação como: fintechs (finanças), proptechs (imóveis), it techs (TI), lawtechs (direito), healthtech (saúde) hr techs (recursos humanos), ed techs (educação) Sports techs (esportes), dentre outras. 

Nas áreas de blockchain e das moedas digitais, são citados desenvolvimentos como seguros mais eficientes com blockchain, novas formas de organização com auxílio da tecnologia e negociação de criptoativos foram destacados, através do trabalho das startups 88i, da Cosmos e do Mercado Bitcoin.

A 88i é uma insuretech  que propõe solução de seguros usando tecnologias inovadoras. Seu aplicativo oferece serviços de proteção, seguros e assistências usando blockchain e criptomoedas.

Rodrigo Ventura, fundador da 88i, disse com exclusividade ao Contelegraph que "a menção da Forbes é motivo de orgulho, resultado da união com o trabalho da fisher venture builder, aceleradora de startups que aposta no trabalho desenvolvido pela 88i e seus planos de expansão".

A Cosmos é uma it tech e trabalha com soluções que utiliza blockchain em empresas que necessitem assegurar imutabilidade em seus processos, dentre outras aplicações utilizando contratos inteligentes e automação.

Gabriel Rhama, co-fundador da Cosmos diz que sair na lista da Forbes junto da Fisher é "de extrema valia", especialmente no contexto de todo o trabalho da startup na "ampliação da discussão sobre o uso da blockchain para o open banking e no estudo de caso de utilização da blockchain pelas nações unidas", esse último coordenado pela co-fundadora da Cosmos Ingrid Barth".

O Mercado Bitcoin é a maior exchange de criptomoedas do Brasil e está listada entre as 50 exchanges mais seguras do mundo para negociar ativos digitais.

Gustavo Chamati, sócio fundador do MB disse ao Cointelegrap que em função da citação na matéria o Mercado Bitcoin fica satisfeito pelo "reconhecimento do nosso pioneirismo na missão de dar acesso à tecnologia de criptoativos e blockchain. Nosso plano em 2019 é reforçar ainda mais a nossa liderança e aproveitar a experiência que acumulamos ao longo dos últimos seis anos para lançar novos produtos".

Conforme relatado pelo Cointelegraph, a Forbes recentemente alertou para a possível criação da tempestade perfeita para a valorização do Bitcoin no cenário político e econômico atual.