FINRA indicia corretor de fraude por negociar criptomoeda não registrada

A Autoridade Reguladora da Indústria Financeira dos EUA (FINRA) apresentou uma queixa contra Timothy Tilton Ayre, acusando-o de fraude de valores mobiliários e distribuição ilegal de uma cripto não registrada, de acordo com um comunicado divulgado no site da FINRA na terça-feira, 11 de setembro.

Na denúncia, a FINRA, supervisionada pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), afirma que a Ayre, de Massachusetts, tentou atrair investimentos para sua empresa pública, a Rocky Mountain Ayre, Inc. (RMTN), vendendo a HempCoin, que deturpou como o “primeiro minable moeda apoiada por títulos negociáveis.” O regulador escreve que as reivindicações de Ayre são “declarações positivas e fraudulentas sobre os negócios e finanças do RMTN”.

Além disso, Ayre afirmou que o HempCoin é uma segurança apoiada por ações ordinárias RMTN, dizendo aos investidores que cada moeda equivale a 0,10 ações. Como resultado, mais de 81 milhões de títulos da HempCoin foram extraídos no final de 2017 e vendidos em bolsas de cripto. Como Ayre nunca tentou registrar a moeda, a FINRA decidiu cobrar a cabeça do RMTN com a distribuição ilegal de uma segurança não registrada,

Além do acima, de janeiro de 2013 a outubro de 2016, Ayre supostamente fez declarações falsas sobre a natureza dos negócios da RTMN e a criação e “distribuição ilegal” da HempCoin, além de fazer declarações enganosas nas demonstrações financeiras da RMTN.

A FINRA, que iniciou um processo formal contra o RMTN ao registrar uma queixa, lembra o público na declaração de que qualquer pessoa citada em uma reclamação pode registrar uma resposta e solicitar uma audiência. Se a FINRA admitir que houve violações, a firma ou indivíduo poderá receber multa, censura, suspensão ou ser impedido de entrar no setor de valores mobiliários.

A declaração da FINRA vem no mesmo dia em que a SEC, a sua organização dominante, emitiu duas ordens separadas de cessação e desistência, juntamente com multas.

Como a Cointelegraph escreveu em 11 de setembro, a SEC apresentou uma ação contra Timothy Enneking e seu fundo Crypto Asset Management, que "se apresentou erroneamente" como o "primeiro fundo regulado de ativos cripto nos Estados Unidos". A segunda ação da SEC é contra a "superstore da ICO” TokenLot, que o órgão de vigilância dos EUA alega que também violou a lei ao não se registrar no país.