Cientista nuclear russo é preso por minerar Bitcoin usando supercomputador estatal

Um cientista russo e ex-funcionário da principal instalação de pesquisa nuclear do país foi preso em 24 de outubro por participar de um esquema de mineração secreta de Bitcoin através dos supercomputadores de sua instalação.

Roubando energia e poder de computação

De acordo com um relatório da RT em 25 de outubro, o ex-funcionário Andrey Rybkin foi condenado a 3 anos e três meses de prisão pelo “uso não autorizado de recursos do computador”. Dois de seus colegas já haviam sido por participar do esquema, com um terceiro recebendo suspensão do pedido de prisão.

Ele também foi condenado a pagar uma multa de 200.000 rublos (US$ 3.130), por tentar usar um novo supercomputador na instalação para minerar Bitcoin.

As instalações nucleares estão localizadas na cidade russa de Sarov, a 370 km de Moscou. Sarov é uma "cidade fechada", o que significa que estrangeiros e turistas são proibidos de entrar, e até os russos não residentes devem obter uma permissão especial para visitá-la.

Melhor de três

Como o Cointelegraph noticiou no mês passado, um dos colaboradores de Rybkin foi multado em 450.000 rublos (US $ 7.000), mas escapou da prisão.

O outro funcionário envolvido recebeu uma multa e uma sentença de quatro anos de prisão suspensa.