Universidade Federal da Paraíba cria plataforma inédita para emissão de diplomas baseada na blockchain

Com o objetivo de combater falsificações, pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desenvolveram a primeira solução do país a utilizar a tecnologia blockchain na emissão e monitoramento de diplomas, de acordo com informações do Portal Correio desta segunda-feira, 15 de abril.

A plataforma, que pode permitir ao Ministério da Educação (MEC) o acompanhamento dinâmico da emissão de diplomas, atende à Portaria nº 330 de 2018 do MEC que dispõe sobre a obrigatoriedade da emissão de diplomas em formato digital por todas as Instituições de Ensino Superior do país.

Em fevereiro, os formandos dos cursos de Ciência da Computação e Engenharia da Computação da UFPB foram os primeiros do país a receber diplomas digitais registrados em uma blockchain.

De acordo a notícia do Portal Correio, a plataforma, que combina a blockchain com ferramentas de certificação e preservação digital, irá permitir ainda o registro de outros documentos acadêmicos, como o histórico escolar dos universitários. Acrescentando:

"Diante do crescente número de falsificação de diplomas em todo país, os pesquisadores reforçam que os diplomas serão representados de forma virtual com chaves criptográficas e registradas em um livro que, ao invés de ficar dentro da UFPB ou em cartórios, é digital e fica espalhado no mundo todo."

Os pesquisadores planejam oferecer a solução para universidades em todo o Brasil.

Como informado pelo Cointelegraph, em fevereiro, a Universidade de São Paulo (USP) anunciou uma parceria com o Ripple para criação de um campus da Universidade da Blockchain no Brasil.