Casas de câmbio poderiam não estar cumprindo todos os requisitos de AML & KYC, mas tampouco os bancos os estão fazendo

Uma investigação liderada pelo Australian Transaction Reports e Analysis Center (AUSTRAC) em um dos principais bancos australianos, o Commonwealth Bank of Australia (CBA), revelou as deficiências dos bancos do país em relação ao requerimentos das leis conheça seu cliente (KYC) e antilavagemd e dinheiro (AML).

De acordo com a assessoria da CEO da ComplianceAsia, Philippa Allen, os bancos do país não conseguiram que todos os níveis de pessoal ficassem em conformidade, apesar dos esforços agressivos dos reguladores e dos próprios bancos nos últimos anos.

Isso pode ser devido à cultura na indústria e a não imposição de multas pesadas contra os infratores:

"Isso não está tão difundido ainda na Austrália. Os bancos australianos não tiveram grandes multas impostas a eles como os seus pares globais".

Foco global na implementação de KYC e AML

De acordo com a empresa de recrutamento de governança corporativa Barclay Simpson, os bancos internacionais já estão gastando entre US$ 900 milhões e US$ 1,3 bilhão anualmente para ficar em conformidade com as leis contra o crime financeiro, seguindo as multas pesadas aplicadas em vários violadores no passado.

Em 2012, a Standard Chartered (STAN.L) e o HSBC Group (HSBA.L) receberam multas pesadas devido a violações de KYC e AML.

Devido a isso, o HSBC aumentou seus gastos em programas regulatórios e de conformidade.

A empresa gastou US$ 1,6 bilhão apenas no primeiro semestre de 2017 , um aumento de 12% em relação ao primeiro semestre de 2016.

Conformidade com KYC e AML atrasadas na Austrália

Na Austrália, a Associação Australiana de Bancos afirmou que os bancos do país estão atrasados em relação aos seus homólogos globais em termos de investimentos em conformidade com a regulamentação.

O grupo disse que os quatro principais bancos do país, ou seja, CBA, Austrália e New Zealand Banking Group (ANZ.AX), Westpac Banking Group (WBC.AX) e National Australia Bank (NAB), bem como outros credores regionais têm gastado juntos um total de apenas US$ 1,73 bilhão em programas de conformidade regulamentar.

Um banqueiro sênior de um dos quatro grandes credores disse que a principal questão no setor bancário australiano é a falta de conformidade com os regulamentos KYC/AML:

"Existe um problema e a questão é que os padrões KYC/AML na Austrália estão atrasados em relação às referências globais há vários anos".

Chamada para não selecionar casas de câmbio de criptomoedas

Os recentes esforços do governo australiano para regular a criptomoeda levaram-nos a concentrar-se no seu elo mais fraco - casas de câmbio - onde as informações e atividades do usuário são fornecidas como parte dos esforços de AML e KYC.

No entanto, informações recentes revelam que os sistemas bancários tradicionais não possuem necessariamente todos os esforços de conformidade exigidos pelo governo.