Agência Espacial Europeia concede 60.000 euros a carteira blockchain via satélite

A Agência Espacial Europeia (ESA) doiu 60.000 euros (US$ 66.400) à startup blockchain SpaceChain para desenvolver comercialmente sua carteira multi-sig alimentada por satélite.

De acordo com um anúncio publicado em 18 de setembro, a nova doação vem do fundo "atividades de kick-start" da ESA. O projeto da SpaceChain, caso bem-sucedido, também está preparado para garantir financiamento adicional no futuro das Aplicações de Negócios e Soluções Espaciais da ESA.

Segurança multi-sig em órbita

A SpaceChain trabalha desde 2017 para construir uma rede de satélites de código aberto baseada em blockchain e já desenvolveu seu sistema operacional de código aberto e testou em voo dois nodes de blockchain no espaço sideral.

A concessão permitirá que a startup desenvolva comercialmente sua carteira de satélites com várias assinaturas (multi-sig). A solução foi projetada para reforçar a segurança das transações, exigindo duas das três chaves privadas para assinar e concluir transações.

Uma das três assinaturas é fornecida por um node baseado em satélite - embora, no caso de falha de conectividade, duas assinaturas baseadas em terra possam ser usadas para concluir a transação.

Em um comunicado, o cofundador e CEO da SpaceChain, Zee Zheng, destacou a importância central de melhorar a segurança de soluções financeiras descentralizadas, observando que:

“O setor de fintech atualmente sofre de baixos níveis de segurança em relação ao armazenamento e transmissão de moeda digital, impedindo-o de atingir o mesmo nível de profissionalismo e confiança que o setor bancário tradicional.”

A SpaceChain colaborará com a Deimos Space UK, com base em sua experiência em sistemas de vôo, sistemas de segmento terrestre, conhecimento da situação espacial e navegação por satélite.

Um grande salto para a humanidade

Em dezembro de 2018, a Blockstream, empresa de desenvolvimento de blockchain, expandiu seu serviço de satélite para transmitir a blockchain do Bitcoin (BTC) para todas as principais massas terrestres da Terra.

A ideia de lançar satélites de retransmissão Bitcoin foi pioneira com o BitSat, esquema Bitcoin de Jeff Garzik, em 2014, embora o projeto não tenha atingido o sucesso.

Em fevereiro de 2018, a SpaceChain e a Qtum lançaram em conjunto seu primeiro nado blockchain baseado no espaço.