Qtum lança o primeiro nó Blockchain para o espaço

O Qtum, um projeto Blockchain focado em aplicações descentralizadas (DApps), anunciou no Twitter sexta-feira, dia 2 de Fevereiro, que o " primeiro nó de cadeia Blockchain a operar no espaço ," feito pela Qtum, foi lançado em um satélite chinês.

"Nós lançamos o primeiro nó de cadeia baseado em Blockchain para o espaço".

A Qtum já havia relatado a data de lançamento no Twitter em 31 de Janeiro com um link de contagem regressiva até o dia 2 de Fevereiro.

No entanto, na sexta-feira, o dia do lançamento, a contagem regressiva foi substituída por um link que leva ao 17º comunicado de imprensa do site da administração nacional da China acerca do lançamento do satélite Zhangheng-1. Qtum e Blockchain não foram mencionados neste comunicado.

Os usuários no r /Qtum subreddit expressaram confusão sobre o desaparecimento da contagem regressiva do site, pedindo mais informações sobre o sucesso do lançamento. O canal da Qtum no Telegram publicou um video do YouTube do lançamento de um satélite hoje, com as legendas sobrepostas afirmando que foi uma filmagem de hoje do que seria o "primeiro nó POS de Qtum no espaço ".

Os DApps do Qtum são exclusivos daqueles com base em Ethereum porque a plataforma usa o modelo de bloqueio Unspent Transaction Output (UTXO) Blockchain, permitindo interações de contratos inteligentes mais leves com aparelhos portáteis e programas. IoT

O Qtum também é parceiro da Spacechain , uma iniciativa de exploração espacial voltada para a construção de uma rede de satélite de código aberto. O armazenamento de dados no espaço eliminaria possíveis problemas com a regulamentação governamental.

Em uma entrevista com a Tech in Asia em Novembro de 2017, Zheng Zuo, CEO da Spacechain, falou sobre a data de lançamento projetada para Fevereiro de 2018 de um satélite Cubesats Spacechain rodando em uma rede Qtum .

A Spacechain também tuitou um vídeo do lançamento hoje, escrevendo que o foguete estava carregando um satélite " SpaceChain e executando Nó completo Qtum ".

O Qtum não havia respondido ao nosso pedido de comentários até o momento desta publicação.