Blockstream Lança o 5º stream do Bitcoin blockchain via satélite do espaço

A Blockstream expandiu seu serviço de satélite e agora está transmitindo o blockchain Bitcoin (BTC) para todas as principais massas de terra da Terra, informou a Forbes em 17 de dezembro.

A cobertura mais ampla - que vem por meio da adição de um quinto satélite alugado - traz o potencial de transações de Bitcoin sem internet e o compartilhamento de informações para usuários de cripto na região da Ásia-Pacífico. O serviço de satélite, ainda em versão beta, até então já estava disponível em toda a África, Europa, América do Sul e América do Norte.

A Blockstream também lançou uma nova interface de programação de aplicativos (API), que permite que os satélites sejam usados ​​para trocar mensagens criptografadas e pagar por eles usando micropagamentos na Rede Lightning. O CSO da Blockstream, Samson Mow, contextualizou o movimento, dizendo: “O Bitcoin sempre foi sobre dinheiro não-sustentável, e agora também temos comunicações não censuráveis”.

Como esboça a Forbes, a ambiciosa iniciativa espacial Bitcoin visa libertar-se da dependência do acesso à Internet cripto e tornar a segurança da rede Bitcoin a mais robusta possível. O presidente da Blockstream, Adam Back, disse à revista:

"Vemos a maior robustez da rede bitcoin e o menor custo de participação, contribuindo para ajudar as empresas a confiar no serviço para backup e para os mercados emergentes usarem como acesso primário à rede bitcoin a um custo menor".

Com sua mais recente expansão, o satélite Blockstream cobre todo o globo, com exceção das regiões remotas da Groenlândia e da Antártida. Além disso, os dados agora transmitidos pelos satélites cobrem todos os dados históricos de transação Bitcoin, em vez de apenas os blocos imediatamente anteriores, como nas iterações anteriores do projeto.

Quando anunciou  seu projeto de satélite em agosto de 2017, a Blockstream tinha como objetivo “conectar todos no planeta” em face do acesso global limitado à Internet e da liberdade on-line ainda mais limitada.

Conforme relatado, a idéia de lançar satélites de retransmissão Bitcoin não é nova, com o esquema BitSat do pioneiro do Bitcoin, Jeff Garzik, buscando fazer exatamente isso em 2014, embora a iniciativa pareça ter parado.