UE está buscando proteção para os bancos contra o Bitcoin: Antiga agente do MI5

O lançamento da negociação de futuros de Bitcoin colocou inevitavelmente a criptomoeda no centro das atenções das instituições financeiras convencionais.

Enquanto a Chicago Board Options Exchange e Chicago Mercantile Exchange serão creditadas por serem as pioneiras no primeiro mercado de futuros para o Bitcoin, as principais decisões estão sendo consideradas pelo governo e pelas organizações em todo o mundo.

Posição do comissário europeu

Na sexta-feira passada, a Reuters informou que os estados da UE concordaram em implementar regras mais rigorosas sobre o uso de criptomoeda. Com o objetivo de reprimir a lavagem de dinheiro e a evasão fiscal, os esforços exigem maior transparência das operadoras de câmbio. A comissária europeia para Justiça, Consumidores e Igualdade de Gênero Věra Jourová disse:

"O acordo de hoje trará mais transparência para melhorar a prevenção da lavagem de domheiro e cortar o financiamento do terrorismo".

Em uma entrevista à RT, a ex-oficial de inteligência do MI5, Annie Machon, insiste em que a decisão da União Europeia de reforçar os regulamentos sobre casas de câmbio de criptomoeda é feita principalmente para proteger os interesses dos grandes bancos.

Reação de ex-oficial do MI5

Analisando a situação, Machon disse que é como qualquer outra reação instintiva, visto que velhas práticas e novas colidem:

"Eu acho que temos uma situação em que qualquer nova forma de tecnologia na internet, já vimos isso nos últimos 30 anos, que desafia os modelos de negócios de empresas estabelecidas será reprimida pelos governos, pelas organizações internacionais para tentar proteger os modelos de negócios antigos".

"E nós o vimos novamente no ataque ao antigo modelo de negócios da antiga mídia, onde a pirataria se tornou a nova ameaça e eles tentaram usar leis para eliminar isso. Penso que isso é inevitável, se tivermos algo que descentralize a oferta monetária e ameace o modelo de negócios dos bancos, é claro, haverá uma recusa contra isso".

Criminosos também usam bancos

Machon admitiu que os criminosos iriam inevitavelmente usar o Bitcoin e outras criptomoedas - mas isso não os impede de usar os bancos também. Usar essa é uma desculpa fácil de infringir a privacidade das pessoas, de acordo com a antiga oficial do MI5:

"Qualquer repressão em nossos direitos de privacidade na internet sempre têm uma desculpa de que estão tentando parar a lavagem de dinheiro ou tentar parar o terrorismo ou os pedófilos ou qualquer outra coisa. Penso que, provavelmente, a grande maioria dos usuários do Bitcoin está fazendo isso legitimamente, eles apenas têm uma preocupação legítima de defender seu direito à privacidade também".

É comum que o Bitcoin e outras criptomoedas tenham uma embalagem ruim de associações passadas para mercados da dark web. Mas, como Machon nos lembra, algumas mãos dos bancos também estão sujas:

"Sim, claro, os criminosos vão usar isso, mas criminosos já usam bancos. Muitos bancos foram pegos pela lavagem de dinheiro em grandes escalas e evatam multas consideráveis ​​pela lavagem de dinheiro cinza e negro, em particular o comércio de drogas. Talvez devêssemos dizer que a UE também deve fechar nossos bancos"