Mudança de nome do Ethereum Classic 'detonaria' outras criptos, diz desenvolvedor

Stevan Lohja, do Ethereum Classic Labs, diz que muitas das principais criptos seriam “arrasadas” pelo Ethereum Classic (ETC) caso o “Ethereum” fosse retirado de seu nome.

Em um "tuíte" postado em 11 de agosto, Lohja - que trabalha como coordenador de tecnologia na Ethereum Classic Labs - escreveu:

“Opinião: muitas #criptomoedas no topo de mercado seriam absolutamente #detonadas pelo #EthereumClassic se retirássemos #Ethereum da marca. Eu sei que nós somos o projeto original do Ethereum, mas talvez isso possa ser uma conversa sem muita importância, né?"

Classic X

Como o Cointelegraph informou anteriormente, o lembrete de Lohja de que o Ethereum Classic é o projeto original da Ethereum refere-se ao fato de a moeda funcionar na versão original da blockchain, antes de sofrer um hard fork em 2016, em resposta ao escândalo da DAO.

Após o hard fork, a palavra “Classic” foi adicionada ao nome da criptomoeda para distingui-lo de seu sucessor, o Ether (ETH).

Enquanto o Ether atualmente é classificado como a maior altcoin por capitalização de mercado, o Ethereum Classic ficou um pouco para trás, no 21º lugar.

A sugestão de Lohja de que a moeda deveria dissociar-se completamente do projeto Ethereum em termos de sua marca para ver os ganhos de capitalizaão de mercado foi atendida pelo apoio de Yaz Khoury, diretor da organização sem fins lucrativos da Ethereum Classic, a ETC Cooperative, que respondeu:

“Sempre defendi mudar os nomes das moedas. O nome da rede pode mudar organicamente se começarmos a chamar a própria moeda de outra coisa.”

O ETC Classic Summit - que será realizado em Vancouver, Canadá - está previsto para os dias 3 e 4 de outubro.

Nomes e além

Dentro de um setor emergente, a questão dos nomes é uma das de deliberação mais acalorada, pois diferentes moedas, ativos e tokens tentam se diferenciar e competir pela adoção.

Até mesmo um símbolo  é percebido como tendo um significado para a usabilidade de criptomoeda: em agosto, alguns comentaristas da indústria argumentaram que o potencial do Bitcoin (BTC) para pagamentos diários de varejo seria melhor servido se houvesse um consenso para formalizar o símbolo usado para denotar sua menor unidade, o Satoshi - ou cem milionésimos de um Bitcoin.

Em maio deste ano, um estudo pareceu indicar que a legibilidade do símbolo de três letras da criptomoeda se correlaciona positivamente com retornos mais altos.

Notoriamente, também tem havido conversas sobre empresas supostamente tentando lucrar com o hype, incluindo “Blockchain” ou “Bitcoin” em seus nomes.

Com as classificações do setor ainda em evolução, os nomes dos tipos de ativos podem, eles próprios, variar de acordo com a localização da jurisdição ou com sua funcionalidade.