Matt Hougan, presidente da ETF.com e chefe de pesquisa da Bitwise: 95% das criptos vão morrer

Matt Hougan, presidente da ETF.com e chefe global de pesquisa da Bitwise, disse em entrevista para a Bloomberg publicada em 5 de fevereiro que acredita que a maioria das criptomoedas irá morrer.

Ao longo da entrevista, Hougan disse que "existem mais de 2.000 criptomoedas por aí, 95% são inúteis e vão sofrer uma morte dolorosa", completando:

“O quanto antes, melhor.”

De acordo com Hougan, há muito na indústria das criptomoedas do que ele define como "atividade ruim relacionada à bolha", e que isso está atualmente "sendo limpo". Ele ainda disse que espera que o que ficar desse processo trará aspectos importantes, "assim como das cinzas do .com surgiram Amazon, Google, Facebook, etc.”

Hougan ainda afirmou que ele é "muito mais otimista com os ativos de cripto" do que com o blockchain. Para explicar, ele comparou o estado atual do blockchain com o surgimento da internet:

“Se você se lembrar dos primeiros dias da internet [...] todo mundo estava animado com as intranets corporativas. [...] Todo mundo achava que as intranets corporativas eram uma grande coisa. Quase ninguém acreditava na analogia de uma internet livre…”

De acordo com ele, "é a mesma coisa entre blockchains privados e blockchains públicos, já que os públicos são acessíveis a qualquer pessoa e precisam de um ativo cripto, "as tecnologias acessíveis tendem a vencer".

Por outro lado, ele ainda acredita que os blockchains privados cumprem seu papel e são importante, já que permitem negociação e manipulação de dados mais rápida e barata. Por exemplo, Hougan diz que os blockchains privados podem ser uma solução para gestão de hipotecas.

Quando a entrevista passou para o tema da "oferta inicial de moedas" (ICOs), Hougan disse que muitas das ICOs eram produto de fraude, e completou dizendo que “essas pessoas irão para a cadeia, e acho que deveriam ir, mesmo". Ele ainda destacou que isso não significa que "existam casos em que isso é legítimo".

Hougan disse ainda que espera que sua empresa possa "lançar um Fundo de Câmbio Comercial (ETF) que dê exposição as criptos, tornando-as mais acessíveis a todos e faça delas algo mais seguro, barato e fácil aos olhos do mercado”.

Em janeiro, a Bitwise registrou pedido na Comissão de Seguridade e Ciâmbio (Securities and Exchange Commission - SEC) dos Estados Unidos para lançar uma versão física de Bitcoin (BTC) ETF.

Como noticiado recentemente no Cointelegraph, o Chicago Board Options Exchange (CBOE), juntamente com a empresa de investimentos VanEck e a companhia de serviços financeiros SolidX, recentemente reaplicaram junto ao SEC para uma mudança de regras para incluir um ETF de Bitcoin.

Em consonância, na metade de janeiro o CEO, presidente e chairman da CBOE, Ed Tilly, declarou que existe uma demanda peela negociação de notas de Bitcoin no câmbio para que os investidores institucionais de Wall Street possam aderir às criptos.