Para Tom Lee, ETF de Bitcoin só será aprovado quando preço passar de US$ 150.000

Tom Lee - fundador da empresa de pesquisa de mercado Fundstrat - afirmou em entrevista à BlockTV que o preço do Bitcoin precisa alcançar US$ 150.000 para ter liquidez o suficiente para conseguir aprovação de seu aguardado ETF (Exchange-Traded Fund).

Muitos analistas acreditam que a aprovação de um ETF de Bitcoin pode atrair grandes investidores institucionais e impulsionar a adoção do ativo digital.

Lee disse que o mercado de Bitcoin ainda é muito pequeno e que a aprovação de um ETF para o ativo digital só deve acontecer daqui a alguns anos.

Apesar das opiniões de que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) estaria barrando o progresso do mercado de criptomoedas, Lee elogiou o órgão regulador por sua capacidade de controlar o espaço emergente e proteger os investidores institucionais e de varejo contra possíveis golpes.

Segundo o chefe de pesquisa da Fundstrat, as instituições são atraídas por um mercado devidamente regulamentado. No entanto, os reguladores dos EUA podem ter prejudicado o setor com sua demora para aprovar novos instrumentos de investimentos em criptomoedas.

A conquista mais importante seria a criação de um ETF, diz Lee. No entanto, ele não acha que a SEC aprovará um ETF para o BTC em breve. 

Segundo Lee, uma das razões pelas quais o órgão regulador ainda não aprovou o instrumento é o tamanho do mercado do Bitcoin. Atualmente, o valor de capitalização de mercado do ativo digital está abaixo de US$ 150 bilhões.

Lee estimou que o Bitcoin deve chegar a um preço acima de US$ 150.000 para ter liquidez suficiente e conseguir apoio para um ETF.

Segundo Lee, é provável que um ETF gere perto de US$ 13 bilhões em demanda no primeiro ano, e isso é um enorme desequilíbrio de demanda na oferta disponível atual.

Apesar do pessimismo em relação à aprovação de um ETF de Bitcoin, seus proponentes ainda estão esperançosos. O gerente de ativos Kryptoin Investment Advisors entrou recentemente com um pedido junto à SEC para criar um ETF de Bitcoin que acompanharia a taxa de referência CME CF Bitcoin. A empresa é assistida pelo ex-diretor-gerente do Conselho Mundial do Ouro.

A SEC parece determinada a manter os ETFs de Bitcoin longe dos investidores americanos por enquanto. No início deste mês, o Cointelegraph mostrou que o órgão fiscalizador financeiro dos EUA rejeitou um ETF de Bitcoin proposto pela Bitwise Asset Management.