'ETF de Bitcoin ainda pode acontecer' diz CEO da Bitwise

Hunter Horsley, CEO da empresa de investimentos em criptomoedas Bitwise, participou de podcast "Off the Chain", de Anthony Pompliano, e falou sobre os próximos passos para a aprovação do aguardado ETF de Bitcoin, que, segundo ele, ë é só uma questão de tempo".

O ETF de Bitcoin é um produto muito aguardado pela comunidade de criptomoedas, que acredita que o seu lançamento pode alavancar a adoção do Bitcoin, já que se trata de um mercado gigante. Não por acaso, diferentes empresas do ramo estão na corrida para aprovar o primeiro ETF de Bitcoin do mundo.

A grande diferença entre um contrato futuro (derivativo) de Bitcoin e um ETF é que o segundo é negociado em Bitcoin, com compra e entrega de Bitcoins reais ao cliente.

Os derivativos disponíveis para investidores atualmente são realizados em moedas fiduciárias (dólares, euros, ienes, etc.) e não envolvem a compra real de Bitcoin - e por isso seu impacto no mercado de criptomoedas é muito menor.

No caso do ETF, as empresas precisariam comprar Bitcoins no mercado à vista quando seus clientes liquidassem um contrato.

Enquanto vários países estão prontos para lançar suas próprias CBDCs (Central Bank Digital Currency), o CEO da Bitwise, Hunter Horsley, acredita que esses governos têm um motivo oculto por trás do mesmo.

Horsley afirmou que a tecnologia blockchain que os governos pretendem utilizar tornaria todas transações rastreáveis. Segundo ele, os governos provavelmente perceberam que não precisariam lidar com dinheiro e ao mesmo tempo dar às pessoas a flexibilidade do dinheiro e o controle do estado. Horsley adicionou:

"Então, se você disse a um regulador que não precisa restringir nenhum desses casos de uso, mas pode testemunhar todos eles. Você pode vigiar todos eles. Então eu acho que o regulador se sentiria bem com isso.”

Além disso, 2019 também testemunhou um burburinho em torno dos ETFs de Bitcoin, com várias propostas de ETF sendo rejeitadas pela SEC

Horsley disse que os ETFs simplificariam o processo de acesso dos investidores à classe de ativos e explicou o processo pela qual a empresa passou ao enviar sua solicitação à SEC. Ele disse:

“Portanto, este ano tentamos contribuir com uma quantia enorme para ajudar a SEC a desenvolver sua visão e abordar as preocupações que eles têm. Escrevemos 500 páginas em papel branco. Nós fomos lá oito vezes. Há mais de meia dúzia de membros da indústria que escreveram cartas em defesa do nosso registro e a capacidade de fazer isso de forma eficaz hoje.”

Apesar de ser constantemente rejeitado pela SEC, Horsley afirmou que a SEC estava analisando esses projetos prestando muita atenção. 

Horsley afirmou que a SEC está fazendo o trabalho dela, que é cuidar dos riscos de investidores em relação à novos produtos de investimentos. Ele adicionou:

"Não há muito mais que você possa pedir a um regulador. Você sabe, o trabalho deles é proteger os investidores.”

O CEO da Bitwise também apontou que, no início de 2019, o governo havia esgotado o financiamento para este mercado específico. No entanto, a SEC contratou mais pessoas para investigar os ETFs. Segundo ele, este foi um grande presente para o mercado.

Horsley também destacou o fato de que outras estruturas novas, como ETFs de ouro, alavancagem e renda fixa, levaram muitos anos para serem aceitas.

Como publicou o Cointelegraph, a SEC está revisando o pedido de ETF de Bitcoin da Bitwise.