Empresa de consultoria estoniana diz que está mais difícil conseguir licença cripto depois de regulação

A empresa de consultoria estoniana Eesti disse que está ficando mais difícil conseguir uma licença de criptomoedas no país em um comunicado publicado em 16 de maio.

O Ministério de Finanças do governo estoniano introduziu mudanças no processo de licenciamento em 3 de maio. As novas regras acrescentam uma série de obrigações formais, estende o tempo de processamento de 30 para 90 dias e estabelece a exigência de que uma empresa ou filial seja incorporada na Estônia.

Além disso, o endereço do escritório registrado e o corpo diretivo agora tem de ser localizado na Estônia, e as taxas de emissão de licença do Estado aumentaram de € 345 (US$ 386) para € 3.330 (US$ 3.729). O ministro das finanças, Martin Helme, explicou as razões para as mudanças:

“Nós aprendemos uma lição com o setor bancário da forma mais difícil, e agora temos lidar com riscos internacionais, com as criptomoedas entre os mais urgentes deles.”

A Eesti afirma que será mais difícil obter uma licença de criptomoeda depois das novas regras. Os atuais proprietários de licenças terão tempo até o final do ano para atender aos novos requisitos - caso contrário, a licença será retirada pelo regulador.

Como o Cointelegraph reportou em dezembro deste ano, o Ministério das Finanças da Estônia anunciou que acrescentaria emendas a uma lei financeira recentemente aprovada, a fim de endurecer a regulamentação relacionada a criptomoedas.

Na semana passada, o Cointelegraph também escreveu sobre os planos da Alemanha de introduzir uma base regulatória para permitir títulos em blockchain já na metade deste ano.