Família inteira comete suicídio na China por causa de Golpe 'uTorrent' que alegava ser parte da Tron

Um golpe na China que alegava ser um campanha oficial da Tron com o uTorrent arrecadou mais de R$ 110 milhões e levou uma família chinesa a cometer suicídio, segundo reportagem publicada em 04 de julho pelo portal 8BTC.

Segundo a publicação, o "TRX · μTorrent Super Community”, foi um esquema que, usando da popularidade e do marketing em torno da aquisição feita pela Tron do BitTorrent, enganava pessoas na China convidando usuários a transferir TRX para um endereço vinculado ao esquema que prometia um alto retorno aos investidores pois o "Super Community" seria um dos 27 super representantes do projeto do Tron.

No entanto, de acordo com a publicação, tudo não passava de um golpe. Por meio de um site e um aplicativo os usuários supostamente poderiam acompanhar a atividade da rede e também a rentabilidade de seu investimento, porém, os verdadeiros super representantes da TRON não foram escolhidos e os alegados bônus dos nós do "uTorrent Super Community" são centenas de vezes mais altos do que aqueles aplicados na própria blockchain principal da TRON.

O site e o aplicativo do projeto, no final de junho, passou a exibir uma mensagem de erro e os contatos de suporte que antes eram ativos em atender os usuários, pararam de responder e, depois de uma consulta no endereço de recebimento do TRX vinculado ao projeto, usuários identificaram que todos os tokens foram transferidos pouco tempos antes do erro, reforçando as suspeitas do golpe.

Ao observarem que teriam sido enganadas uma família inteira cometeu suicídio pois, segundo a reportagem, teria investido todas as suas economias no esquema e haviam feito empréstimo junto a instituições financeiras para aplicar no golpe, sem recursos para honrar a dívida e vendo suas economias sumirem no golpe, em desespero, a família teria colocado fim à vida.

Outras vítimas organizaram um grupo no qual estão listando os valores investidos e buscando abrir uma ação coletiva contra os fraudadores e criaram uma lista quem vem sendo compartilhada no WeChat com os valores e o nome dos supostos investidores enganados no golpe.

5 a 22

Até o momento a polícia chinesa não está investigando o caso e a Tron não se manifestou oficialmente sobre o ocorrido.

Como reportou o Cointelegraph, o Departamento de Investigação Criminal (DIC) da Índia prendeu os cidadãos Vijay Prajapati, Dhiraj Patel, Kamruddin Syed, e Ashiq Shaikh, que seriam os criadores da criptomoeda KBC Coin, um suposto esquema de pirâmide financeira que teria lesado milhares de pessoas na Índia.