Startup de criptomoeda do DF é finalista de prêmio de inovação com foco em soluções para grandes empresas

Uma startup de criptomoedas de Brasília (DF) foi finalista da o prêmio de inovação Amcham Arena, promovido pela câmara de comércio Amcham Brasil para valorizar negócios inovadores com potencial de escalar e fornecer soluções tecnológicas para empresas de alto perfil.

A startup Ribon, que criou uma criptomoeda que é usado para dar recompensas a usuários que usam o app da empresa para ler artigos "positivos", patrocinados por seus parceiros.

Os usuários do app recebem 100 Ribons, a criptomoeda da empresa, por matéria lida, e podem usar os saldos para doações a organizações não-governamentais vinculadas à instituição The Life You Can Save e Give Well. 

Ao todo, o prêmio contou com 800 startups inscritas e 14 finalistas. Cada uma das finalista se apresentou a um corpo de jurados no dia final da premiação, nesta semana, em São Paulo.

A vencedora foi a startup Biosolvit, que desenvolveu um material orgânico capaz de absorver petróleo e permitir a despoluição de ambientes de forma mais eficiente. Outro produto da empresa é um material orgânico que permite absorção de água e nutrientes durante o plantio. A Biosolvit já oferece soluções para grandes empresas como Petrobras e Vale.

A vencedora receberá R$ 50 mil em patrocínio em eventos da organizadora do prêmio, um ano de associação à Amcham Brasil e um "processo de imersão no Agibank".