Decred, Waves, Dogecoin, Bitcoin Gold e outras 51 moedas deixam de ser negociadas na brasileira Bleutrade

A exchange brasileira Bleutrade, que tem sede em Malta, deixará de listar uma série de criptomoedas em seu book de negociações conforme post oficial publicado pela plataforma em 01 de julho

De acordo com a empresa as altcoins e tokens serão delistados pois, supostamente, não teriam muito movimento de negociação e também porque a exchange estaria passando por mudanças que requerem "mais critérios e proteção para os usuários".

"Considerando nossos usuários, esta revisão analisou o comprometimento das equipes de desenvolvimento, a qualidade do código fonte, a estabilidade do blockchain, a comunicação ao público, contribuições para o mundo da criptografia e outras adaptações à legislação maltesa", destaca o anúncio.

A exchange informa que os criptoativos serão encerrados na plataforma no dia 15 de julho,as 15h (UTC). Os usuários que tiverem saldo correspondente nos tokens tem até 31 de setembro para solicitar a retirada desde que a respectiva conta esteja verificada segundo os procedimentos de KYC da exchange.

Os criptoativos que serão encerrados são: ADC (Audiocoin); BBK (Bitblocks); BC (Bitcoin Confidential); BIFD (Biffy Diamond); BITB (BitBean); BOON (BoonCoin); BTG (Bitcoin Gold); CDN (Canada eCoin); CRM (Cream); DART (DarexTravel); DCR (Decred); DIVI (Divi); DIVX (Divi Exch Token); DNA (EncrypGen); DOGE (Dogecoin); EEE (Elementh); EJOB (Ejob); FJC (FujiCoin); FREE (Free Coin); GB (Goldblocks); GODZ (Godzillion); HBZ (Helbiz); HTML (Htmlcoin); IFT (InvestFeed); IOP (Internet of People); IOST (IOSToken); KNT (Knekted); KOLIN (Kolin); LEND (ETHLend); LGS (LogisCoin); MAG (CrypticMAG); MONA (Monacoin); NMC (Namecoin); OK (OKCash); PCN (PeepCoin); PENG (Peng); QTUM (Qtum); RDD (Reddcoin); ROY (Roy); RSTR (Ondori); SICA (SignatureChain); SLC (Slice); SMART (SmartCash); SWFTC (SwftCoin); TASK (Taskeva); TEEN (MyTeenCoin); UNO (Unobtanium); VRC (VeriCoin); VSF (VeriSafe); VTC (Vertcoin); WAVES (Waves); XOLA (XOLA); XP (ExperiencePoints); ZAI (Zaigar) e ZEUS (ZeusNetwork).

Como reportou o Cointelegraph, a Fundação IOTA lançou sua carteira Trinity que pretende facilitar o uso e a segurança dos usuários ao conduzir transações em IOTA, com objetivo de atender tanto a usuários novos quanto avançados. A versão beta da carteira registrou 160.000 downloads e transações no valor de mais de US$ 1,8 bilhão em IOTA. As empresas de segurança cibernética SixGen e Accessec auditaram o aplicativo antes do lançamento.