Mercedes-Benz realiza primeira transação na rede financeira Marco Polo

A empresa controladora da Mercedes-Benz, Daimler AG e a empresa de engenharia mecânica Dürr AG, realizaram uma transação piloto na rede de financiamento comercial Marco Polo, da R3, empresa de software blockchain.

De acordo com um comunicado à imprensa publicado em 25 de setembro, a transação entre a Daimler e a Dürr incluía o pedido e a entrega pela subsidiária da Dürr, chamada Schneck, em que o pagamento era garantido por um compromisso de acerto condicional pelo banco do comprador. O membro fundador da Marco Polo, LBBW, forneceu o compromisso de financiamento e garantias de pagamento.

Após entrega do equipamento, o sistema carregou automaticamente as informações de atendimento do pedido e as ajustou com os dados da transação previamente acordados.

Transações rápidas e eficientes

As partes alegaram que a rede Marco Polo concluiu a transação em questão de minutos, com o Corda mapeando todo o fluxo de dados. Jürgen Vogt, diretor de tesouraria de controle, análise e padrões da Daimler AG, observou que o projeto permitiu à empresa avaliar possibilidades futuras do uso da blockchain na digitalização de transações financeiras. Comentando o projeto piloto, a CFO da Schenk, Susanne Schlegel, disse:

“O bem sucedido projeto piloto entre Daimler e LBBW demonstra o potencial intrínseco da eficiência dos processos de financiamento comercial digital. Plataformas e tecnologias inovadoras, como Marco Polo e Corda, permitem reduzir complexidades no atendimento de pedidos - em benefício de todos os participantes.“

Cresce as transações baseadas em blockchain

A Daimler não é nova em projetos envolvendo blockchain. Em agosto, o banco de Frankfurt e a empresa de serviços financeiros Commerzbank, testaram alguns pagamentos máquina a máquina, baseados em blockchain, com caminhões produzidos pela Daimler. Para permitir a transação, o banco supostamente tokenizou euros na blockchain e forneceu os fundos à montadora para processar os pagamentos.

A Marco Polo viu suas primeiras transações reais em março, quando facilitou o comércio entre a Alemanha e a China, envolvendo duas empresas alemãs.