Suposta invasão na Cryptopia: A polícia está no caso enquanto a comunidade rastreia fundos roubados

No que parece ser uma das primeiras grandes falhas de segurança de 2019, a exchange de ativos digitais sediada na Nova Zelândia, a Cryptopia, supostamente pode ter sido hackeada esta semana. A plataforma relatou o incidente via Twitter em 15 de janeiro, mencionando “perdas significativas”. Embora o incidente tenha sido confirmado pela polícia local, muitos detalhes cruciais - incluindo a quantidade e os títulos de fichas roubadas - permanecem não revelados.

Breve introdução à Cryptopia, uma casa de câmbio essencial para as altcoins

Cryptopia Limited, a empresa por trás da troca auto-intituladoa, foi registrada em julho de 2014, e a própria plataforma foi lançada no mesmo ano. É dirigido pelos fundadores Rob Dawson e Adam Clark, que inicialmente começaram como um hobby nascido de experiências negativas com outras exchanges de criptomoedas. Por volta de janeiro de 2017, eles supostamente abandonaram seus empregos em tempo integral para se concentrarem apenas na Cryptopia. O escritório da empresa está localizado em Christchurch, Cantuária, e há cerca de 50 a 100 pessoas empregadas lá.

De acordo com o Registro de Empresas do Governo da Nova Zelândia, a Cryptopia tem um total de 90 acionistas. A maioria das ações é controlada por Dawson e Clark, que detêm 30,57% e 27,46%, respectivamente. Uma parte substancial das ações - 25,52% - também é mantida por um serviço local de desenvolvimento e consultoria de software chamado Intranel, enquanto o restante das ações parece ser controlado pelos parentes e investidores privados dos co-fundadores.

De acordo com o perfil da Cryptopia no LinkedIn, a empresa tem “a maior variedade de criptomoedas do mundo”. De fato, a bolsa tem mais de 830 moedas criptografadas listadas, de acordo com o CoinMarketCap, que a torna uma das principais plataformas de negociação de altcoins.

Os dados obtidos da Coingecko sugerem que o pico do volume de negociações da Cryptopia neste ano ocorreu em 11 de janeiro, quando chegou a cerca de US$ 1.875.000. A casa de câmbio de criptomoedas supostamente tem cerca de 1,4 milhões de usuários registrados e é a maior exchange de criptomoedas do país. Em maio de 2017, a Cryptopia lançou o NZed (NZDT), supostamente o primeiro stablecoin ligado ao dólar da Nova Zelândia.

O incidente foi originalmente reportado como “manutenção não programada”; a polícia está no caso

O episódio pode ser rastreado até 14 de janeiro, quando Cryptopia publicou uma série de curtos tweets sobre