Empresa de pagamentos Cryptobuyer faz parceria com Binance para integrar 200 lojas na América Latina

A empresa de pagamentos em criptomoedas Cryptobuyer anunciou uma parceria com a Binance para a integração de seu sistema de pagamento em 200 lojas da América Latina

Muitas empresas estão trabalhando para construir uma ligação eficiente entre o mercado financeiro tradicional e o mercado das criptomoedas.

A Cryptobuyer é uma delas, e já conseguiu desenvolver uma rede para mais de 50 mil usuários cadastrados, caixas eletrônicos de criptomoedas e também uma solução de pagamento projetada para que os compradores usem ativos digitais em lojas físicas.

Na América Latina, a empresa já tem uma presença forte. A Cryptobuyer está presente na Traki, maior rede varejista da Venezuela, com 46 superlojas.

Além do BNB - a criptomoeda da Binance - as empresas associadas poderão receber pagamentos em vários criptomoedas, incluindo Bitcoin, Litecoin e Dash.

Para receber os pagamentos, a plataforma gera um QR Code para cada uma das transações. Os compradores podem então escanear o código por meio de uma carteira de criptomoedas em seu celular e efetuar o pagamento.

A empresa também afirmou que os pagamentos são enviados para a conta bancária do comerciante em dólares americanos, em um prazo de até 48 horas.

A equipe da Cryptobuyer revela que a inflação na América Latina é um dos problemas a serem contornados. A empresa acredita que uma alternativa fácil de conversão para moedas fiduciárias é um grande passo para contornar o problema de moedas nacionais inflacionárias.

Segundo o comunicado da empresa, a Cryptobuyer também fornece serviços no Panamá e na Costa Rica, para cadeias de hotéis e empresas de turismo que atuam no nicho de "nômades digitais" - viajantes que usam ativos digitais para suas despesas diárias enquanto trabalham remotamente.

Alguns países da America Latina estão sofrendo com uma crise econômica que está criando uma desvalorização em suas moedas nacionais. Conforme reportado pelo Cointelegraph, a Venezuela viu o volume de negociação de Bitcoin disparar frente às novas sanções econômicas anunciadas pelo governo Trump.