Cripto ligada ao futebol é aprovada na Binance DEX e ganha força para ser primeiro token de sucesso do esporte

A criptomoeda dedicada ao futebol Chiliz foi aprovada na última sexta-feira para ser listada na exchange descentralizada da Binance, a Binance DEX. A notícia foi publicada no Twitter na semana passada pelo CEO do projeto, Alexandre Dreyfus.

A empresa, que tem como parceiros clubes como Juventus (ITA), Paris Saint Germain (FRA) e West Ham (ING), tenta ser a primeira empresa a ter sucesso apostando em criptomoedas dedicadas a fãs de futebol, com tokens criados para serem usados nos marketplaces de cada clube.

Até hoje, iniciativas de clubes com empresas relacionadas a criptomoedas ainda não produziram um case de sucesso. 

No Brasil, Corinthians, Atlético Mineiro e Fortaleza aguardam a integração de seus tokens com os marketplaces de torcedores, prometida para este ano.

Outros clubes, porém, como Santos e Athletico Paranaense não conseguiram fazer seus projetos prosperarem, encerrando acordo com acusações de ambos os lados.

Outras iniciativas envolveram jogadores brasileiros famosos, como Ronaldinho Gaúcho, Paulinho, Daniel Alves e William também se envolveram em projetos de moedas digitais, sem que houvesse retorno significativo. Ronaldinho, por exemplo, viu a sua criptomoeda lançada em 2018 desaparecer e ganhar adjetivos como “obscura” ou “desconhecida”.

Além disso notícias recentes mostram aproximação de outros grandes times europeus com a comunidade cripto e blockchain, como Real Madrid e Liverpool.

Na semana passada, a Chiliz foi aprovada para ser listada na exchange descentralizada da Binance, a Binance DEX, e o seu app dedicado Socios.com teve aprovação para ser disponibilizado entre seus aplicativos.

Em informações enviadas ao Cointelegraph Brasil, a empresa revelou que deve ampliar sua base de tokens de futebol com clubes da América Latina a partir do terceiro trimestre deste ano. Disse Emma Diskin, diretora de marketing e comunicações da Chiliz: 

“A empresa deve anunciar, nas próximas semanas, novas parcerias com clubes de futebol tanto da Europa quanto de outras partes do mundo, antes do lançamento do app.”

Na entrevista, Diskin revelou que a Chiliz já possui parcerias acertadas com clubes da América Latina:

“Temos parcerias já acertadas com clubes latino-americanos. Enquanto não podemos revelar suas identidades, temos o app para ser lançado no terceiro semestre, e os Fan Tokens para estes clubes e nossos parceiros europeus no último trimestre do ano.”

A diretora da Chiliz ainda disse que, depois do lançamento da plataforma, pretende continuar sua expansão para outros clubes parceiros ao redor do mundo, com o objetivo de “dar uma chance de melhorar o engajamento dos torcedores com o clube”.