CEO do Tron, Justin Sun sugere parceria com o clube de futebol britânico Liverpool

A Fundação Tron, empresa por trás da 11ª maior criptomoeda, o Tron (TRON), irá firmar uma parceria com o clube de futebol profissional britânico Liverpool, segundo informações do CEO da Fundação Tron, Justin Sun, reveladas em um tweet nesta quarta-feira, 24 de abril.

Embora Sun não forneça nenhum detalhe específico sobre a natureza da parceria, o tweet apresenta um breve convite em vídeo do Liverpool Football Club (LFC) com o logo do Tron.

O CEO da Tron afirmou que está ansioso para explorar esta nova parceria, acrescentando que trata-se de parceria oficial e que mais detalhes serão divulgados em breve.

Misha Lederman, cofundador da startup blockchain relacionada à Fundação Tron, a IAmDecentralized, disse que a nova parceria entre Tron e LFC “está além dos limites das criptomoedas.” Ele também acrescentou que “já pode ver o logo do TRON na camisa vermelha do @LFC em Anfield.

Samuel Austin, cofundador e desenvolvedor da HummingPay, empresa de pagamento blockchain, concordou que a aceitação do LFC pela Tron ajudaria a trazer exposição à missão da Fundação. Ele sugeriu que o Liverpool poderia desenvolver sua própria plataforma de streaming, que provavelmente poderia ser assistida através da plataforma peer-to-peer (P2P) da BitTorrent,  da Tron, adquirida pela Tron em julho de 2018.

Recentemente, o site de análise Dapp.com focado em aplicações descentralizadas (DAppsdivulgou um relatório afirmando que a blockchain Tron possui a base de usuários DApp que mais cresce.

No final de 2018, Atlético Mineiro lançou um token torcedor apelidado de “GaloCoin”, uma criptomoeda vinculada à moeda nacional e com valor equivalente a R$ 1. O token do clube foi precedido por outros dois: o do time de futebol francês Paris Saint-Germain e o clube de futebol italiano Juventus, ambos em setembro de 2018.

Anteriormente, o ex-astro do futebol do Liverpool, Michael Owen, firmou uma parceria com a Global Crypto Offering Exchange, sediada em Singapura, para emitir uma criptomoeda própria e apoiada por seu nome.