Commonwealth Bank of Australia envia 17 toneladas de amêndoas para a Europa com Blockchain

O Commonwealth Bank of Australia (CBA) anunciou a conclusão de uma negociação bem-sucedida usando sua nova plataforma blockchain, de acordo com seu comunicado de imprensade 30 de julho.

Em um esforço de colaboração envolvendo cinco líderes nacionais e internacionais da cadeia de suprimentos, o banco usou blockchain para rastrear uma remessa de 17 toneladas de amêndoas de Melbourne para Hamburgo, na Alemanha.

A tecnologia de livro-razão distribuído (DLT), a Internet das coisas (IoT) e os contratos inteligentes sustentam a plataforma, que busca aprimorar vários aspectos do processo da cadeia de suprimentos.

O comunicado de imprensa observa que a plataforma digitaliza “três áreas-chave do comércio global – operações, documentação e finanças – abrigando as informações sobre contêineres, conclusão de tarefas e documentos de embarque, em um blockchain construído especificamente para tal”. Os envolvidos podiam também rastrear as condições de temperatura e umidade dentro do contêiner através de quatro dispositivos IoT.

A medida reflete uma ampla tendência de desenvolvimento em torno do papel da tecnologia blockchain na cadeia de suprimentos, já que tanto Accenture quanto Boeing anunciaram recentemente esforços para alavancar o uso da tecnologia para melhorar custos, segurança e prazos.

Estão em parceria com o CBA neste mais recente esforço a Olam Orchards Australia Pty Ltd, a Pacific National para transporte ferroviário, o proprietário do porto de Melbourne, o terminal Patrick Terminals e a transportadora OOCL Limited.

Em maio, o diretor financeiro do CBA, Rob Jesudason, deixou seu cargo para se tornar COO da Block.One — a empresa por trás do token EOS — em meio às contínuas críticas à conduta da CBA em relação às leis de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento ao terrorismo.