Ano de silêncio para as criptos em 2019 resultará em inovação, afirma CEO da CoinList

O mercado das criptomoedas em 2019 deve "ficar quieto por um tempo", enquanto as empresas se concentram em construir o espaço cripto, disse o CEO da CoinList Andy Bromberg ao Yahoo Finance nesta quinta-feira, 31 de janeiro.

Após as altas recordes no final de 2017, os mercados de criptomoedas em 2018 estiveram em baixa. As principais moedas registraram grandes perdas e, no final do ano, o Bitcoin (BTC) caiu 74%, enquanto o Ethereum (ETH) e o Ripple (XRP) caíram ambos 84%.

O primeiro mês de 2019 também registrou grandes perdas entre as maiores criptomoedas. No entanto, na visão de Bromberg, os mercados mais lentos significam que empresas e empreendedores começarão a desenvolver a indústria com serviços e produtos mais úteis:

[Em 2019] parece que as pessoas estão focadas em construir ... Acho que o mercado vai ficar quieto por um tempo, enquanto as pessoas se concentram em realmente criar coisas. Parece um momento da Mesopotâmia, 'berço da civilização', onde todos têm os ingredientes de que precisam, precisam se concentrar e começar a construir esses impérios, e criar o que o futuro vai parecer, e isso é o que este ano vai ser.”

Bromberg observou ainda que há menos excitação em torno das criptomoedas. O afundamento dos preços e a baixa volatilidade levaram muitos especuladores a deixar a criptomoeda no último trimestre de 2018. Alguns no espaço também saudaram a bolha de oferta inicial de moedas (ICO), já que muitos projetos falharam em conseguir produzir produtos de sucesso ou foram golpes diretos.

Até o momento, a CoinList listou cinco ICOs: Filecoin, Blockstack, Props, Origin e TrustToken. Nenhum deles lançou um token, de acordo com o Yahoo Finance. A CoinList escolhe e controla cada projeto e vende somente tokens para investidores credenciados (indivíduos com uma renda anual acima de US$ 200.000 ou ativos líquidos acima de US$ 1 milhão, excluindo sua residência principal).

No início do mês, Bromberg disse ao Wall Street Journal que o próximo passo para as criptomoedas era descobrir "como podemos transformar esta tecnologia em produtos para as pessoas usarem". Para ele:

“Construir produtos de consumo é realmente difícil. O kit de ferramentas para os desenvolvedores não está lá.”