Reportagem diz que Coinbase visa lançar uma companhia de seguros cativa com a Aon

Maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos, a Coinbase está procurando lançar uma seguradora cativa, informou a Coindesk em 10 de julho.

Segundo a reportagem, fontes da indústria disseram à Coindesk que a Coinbase pretende lançar sua seguradora cativa em parceria com a corretora de seguros Aon.

Segundo a agência de notícias de contabilidade CPAJournal, “uma seguradora cativa é uma subsidiária formada por uma empresa privada para financiar suas perdas retidas em uma estrutura formal sob a orientação de um departamento de seguro estatal apropriado”.

Tal solução permite à empresa manter o dinheiro que normalmente seria gasto com o ágio do seguro. Supostamente quase todas as empresas da Fortune 500 mantêm seguradoras cativas. A CoinDesk informa que a Coinbase e a Aon vêem a subsidiária de seguros como uma possível solução para a suposta falta de seguro disponível para as exchanges de criptomoedas.

De acordo com o relatório, as exchanges de criptomoeda frequentemente reservam alguns ativos cripto para cobrir qualquer perda de ativos no caso de um hack. Ainda assim, essa abordagem carece de uma estrutura formal e permite que a empresa acesse os fundos também por qualquer outro motivo, diminuindo a cobertura. Com uma seguradora cativa, por outro lado, os fundos são regulamentados, auditados e segregados.

Embora nem a Aon nem a Coinbase tenham supostamente respondido à pergunta da empresa sobre sua colaboração, a gigante de seguros teria revelado que estabeleceu o primeiro seguro cativo da indústria neste ano, para um cliente não identificado. A diretora administrativa e líder de prática de instituições financeiras da Aon, Jacqueline Quintal, observou que as exchanges de criptomoedas estão cada vez mais considerando essa solução. Quintal disse:

“Há uma falta de capacidade e alguns estão desconfortáveis ​​com o que está disponível no mercado e estão buscando soluções alternativas. [...] Eu acho que o caminho para a maioria será comprar uma certa quantidade de seguro tradicional primeiro e então explorar estruturas alternativas, potencialmente incluindo um seguro cativo - e estamos tendo mais e mais dessas conversas”.

Anteriormente, em abril, foi relatado que a Coinbase revelou detalhes de sua cobertura de seguro para suas holdings de cripto de carteira quente, supostamente cobrindo um limite de US$ 255 milhões por meio de um corretor Lloyd’s, registrado em Londres.

Como o Cointelegraph informou no mês passado, a Aon fornecerá a Metaco, provedora de soluções de custódia cripto, uma cobertura de seguro criminal através de um painel de seguradoras londrinas.