A Coinbase recebe outro processo, usuários alegam que a plataforma ficou com moedas enviadas por Email

A empresa sediada nos EUA de cripto câmbio e carteira, a Coinbase enfrenta um processo, arquivado em 2 de março, alegando que "ficaram com "fundos que seus usuários enviaram via email, mas os destinatários nunca reivindicaram.

Um documento de ação coletiva arquivado no Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito de Norte da Califórnia pelo Restis Law Firm em nome de dois usuários da Coinbase solicita o reembolso dos fundos, incluindo aqueles enviados com endereços de e-mail agora expirados.

O processo não implica apenas os dois demandantes, dois cidadãos dos EUA que residem separadamente em Michigan e Califórnia, mas qualquer pessoa potencialmente afetada pela alegada prática de não devolver moedas enviadas por email não reclamadas.

"Até 2017, a maioria das pessoas nunca haviam ouvido falar de 'Bitcoin' ou criptomoeda, então a maioria desses emails foram ignorados. E a maioria das criptomoedas não foi reclamada "sugere o documento do tribunal. A introdução ao documento continua:

"Mas, em vez de notificar os Demandantes e a Classe, eles ficaram com as criptomoedas não reclamadas, ou transformando essas criptomoedas ao Estado da Califórnia conforme exigido pela Lei de Propriedade Não Reclamada da Califórnia [...], a Coinbase os manteve".

O processo, que também faz acusações de "práticas comerciais injustas", é o segundo a atingir o maior fornecedor de cripto câmbio e carteira dos EUA nos últimos dias.

A Cointelegraph reportou em 3 de março que um usuário separado apresentou outra ação coletiva alegando que os funcionários da Coinbase se beneficiaram de insider trading de um de seus ativos suportados, Bitcoin Cash, em dezembro de 2017.

Na época, o CEO Brian Armstrong disse que a empresa lançaria uma investigação interna nas acusações, que circularam amplamente na imprensa. Os resultados aparentemente não foram publicados, levando à contínua curiosidade de usuários em mídias sociais.