Apresentador da CNBC Joe ‘Squawk’ se torna um herói improvável para o Bitcoin

Joe Kernen, da CNBC, afirma que ele está sendo tratado "como um deus" no Twitter, após uma entrevista em 19 de junho no Squawk Box, na qual ele questionou se o Libra do Facebook é uma criptomoeda.

No vídeo, postado por um defensor do Bitcoin (BTC), Kernen disse que o Libra "não me empolga de forma alguma" e argumentou que as redes blockchain usadas pelas principais moedas adicionam valor inerente. Descrevendo o Libra, ele acrescentou:

“Ele é baseado apenas no dólar. Eu não entendo - é isso que se chama criptomoeda? Bom, não, não é."

Os entusiastas da cripto elogiaram Kernen por seus comentários - e disseram que o fato marcou um ponto de virada, já que os jornalistas financeiros tradicionais estão começando a entender por que as criptomoedas á estabelecidas são valiosas.

Na transmissão do dia seguinte, 20 de junho, Kernen disse:

"Agora eu sou um touro do Bitcoin. Você viu o que está acontecendo no Twitter? Eu sou como um deus. Os millennials que me aguardem... Eu os amo, eles são tão espertos. Se você colocar um dólar e a droga da sua moeda digital valer um dólar, isso não é uma criptomoeda - todas as transações na blockchain realmente criam algum valor inerente. Fazer uma moeda digital baseada em uma moeda fiduciária não faz sentido.”

O Facebook lançou o white paper de sua stablecoin global em 18 de junho. MastercardPayPalVisa estão entre os membros fundadores do consórcio sem fins lucrativos que vai governá-la.

Embora o Libra esteja sendo apontado como uma maneira de atingir as pessoas que não possuem conta bancária, relatórios sugerem que a carteira digital do Facebook, a Calibra, não estará disponível em países que proíbem as criptomoedas. Isso provavelmente dificultará a adoção na Índia, um dos maiores mercados da rede social e um país que abriga a segunda maior população sem conta em banco.

A reação ao tão esperado projeto foi diversa. Enquanto alguns acham que o Libra vai impulsionar a indústria, outros criticaram a ambiguidade do white paper.