Planos de atualização de transporte de província chinesa farão uso total de blockchain e IoT

A blockchain será uma das tecnologias que as autoridades locais chinesas alavancarão em uma reforma da infraestrutura de transporte local, informou um boletim do governo de 25 de março.

Novos planos recentemente aprovados fazem referência à blockchain, além de outras ferramentas disruptivas, como big data e Internet das Coisas (IoT), como sendo úteis para implementação na província de Jiangsu, ao norte de Xangai.

Um projeto plurianual denominado “Plano de Implementação para a Promoção do Desenvolvimento de Infraestrutura de Transporte” visa atualizar as redes de passageiros e carga para reduzir a poluição e aumentar a eficiência.

De acordo com o boletim, a blockchain contará com a área de dados de logística. Uma tradução aproximada diz:

“Desenvolver de forma vigorosa a logística eficiente da Internet+, fazer pleno uso da Internet móvel, Internet das Coisas, computação em nuvem, big data, blockchain e outras tecnologias para promover a melhoria da organização tradicional de transporte de carga e a integração efetiva de vários modos de transporte”.

Projetos blockchain em nível estatal não são novidade na China, com vários esquemas locais e nacionais visando implementar a tecnologia de uma forma ou de outra.

Acompanhando-os estão as iniciativas corporativas, que neste mês incluíram o Alibaba, gigante do varejo, em parceria com a Aerospace Information Co. para promover o desenvolvimento da blockchain.

Dentro do transporte, Shenzhen começou a emitir as primeiras faturas eletrônicas de metrô da China usando a blockchain na semana passada.

Separadamente, a pesquisa mostrou que a China atualmente lidera a lista de países com o maior número de patentes blockchain.