Polícia chinesa prende 4 suspeitos por suposto esquema de “pirâmide-cripto” de US $ 13 milhões

A polícia da cidade de Xi'an, no noroeste da China, prendeu um suspeito principal e três cúmplices de um "esquema de pirâmide" de criptomoeda que alegadamebte teria fraudado 13 mil investidores em 86 milhões de iuanes (US $ 13 milhões), informou a imprensa local em 18 de abril.

O principal suspeito, identificado por seu sobrenome Zheng, supostamente começou os preparativos para o esquema em outubro de 2017, que usou uma altcoin chamada Da Tang Coin (DTC) e está ligada a uma firma registrada em Hong Kong, a DTC Holding.

A empresa teria promovido o esquema - que, de acordo com sua descrição em relatórios, se pareceria mais a um esquema ponzi - amplamente, visitando Phnom Penh, Xi'an, Ningbo e outras cidades, prometendo aos investidores lucros diários de ¥ 80.000 iuanes (cerca de US $ 13.000), uma vez que eles investissem ¥ 3 milhões (US $ 480.000) antecipadamente nas compras de moeda DTC, vendidos a ¥ 3 (US $ 0,50) por token. De acordo como foi informado pelas reportagens locais, os suspeitos conseguiram atrair um alto volume de investimentos em um período muito curto, entre 15 e 28 de março de 2018.

A polícia também observou que a empresa contratou um homem de aparência estrangeira para se dar a aura de uma startup Blockchain com apoio internacional. Os lucros foram prometidos a partir de futuras listagens do DTC em casas de câmbio cripto estabelecidas, e foi assegurado aos investidores que a moeda teria em breve aplicações da vida real em pagamentos de educação e varejo, de acordo com a fonte de notícias local.

No ano passado, mais de 47.000 pessoas foram enganadas por um esquema fraudulento de criptomoeda multi-nível (MLM) na China, levando a 37 prisões a partir de agosto de 2017. Em janeiro deste ano, o Ministério Público da Segurança da China divulgou um aviso que delineava sua agenda para “purificar o ciberespaço” de esquemas MLM relacionados a cripto.