Plataforma de negociação em blockchain do Banco Central da China processa US$ 4,36 bi

A solução comercial blockchain do Banco Popular da China (PBoC) já processou mais de 30 bilhões de Yens (US$ 4,36 bilhões) em transações cambiais estrangeiras, segundo a agência de notícias financeiras SINA publicou em 8 de julho.

Segundo a matéria, a plataforma é apoiada por 483 agências em 28 bancos em Shenzhen, e está operando normalmente. Ainda assim, devido a uma adoção supostamente desigual da tecnologia financeira, o volume de negócios ainda é proporcionalmente pequeno.

Os representantes do PBoC explicaram no relatório que a tecnologia blockchain otimiza as antigas transações em papel entre vários departamentos de recebimento, caso típico das finanças comerciais no ambiente bancário tradicional.

Em 4 de julho, a Agência Central do Banco Central de Shenzhen do PBoC e o Departamento de Tributação de Shenzhen da Administração Estatal de Impostos assinaram um acordo de cooperação estratégica. O objetivo da cooperação é realizar o depósito automático de impostos na plataforma blockchain de financiamento comercial do banco central.

O Banco Popular da China — que é o banco central do país — lançou oficialmente a fase de testes de sua plataforma de negociação financeira em blockchain em setembro do ano passado. A plataforma tem como objetivo facilidar as atividades financeiras e comerciais, como recebimento de contas e financiamento comercial.

Em maio, o Instituto de Pesquisa Fintech de Shenzhen - organizado pelo PBoC em conjunto com agências do governo local - publicou várias vagas para cargos relacionados a blockchain.

No fim de junho, um relatório da empresa de consultoria e auditoria do Big Four Deloitte alegou que até 73% das empresas chinesas acreditam que blockchain é uma das suas cinco principais prioridades estratégicas.