Zona de livre comércio chinesa de Hainan promete US$ 140 milhões em suporte à blockchain

A blockchain continuará a receber grandes investimentos da Zona de Livre Comércio (ZLC) de Hainan, China, com novas verbas para a promoção dos negócios locais.

Como a agência de notícias local em língua inglesa Xinhua Net informou em 5 de dezembro, a zona econômica piloto dedicada de Hainan prometeu aumentar o papel da tecnologia blockchain na economia local.

"Suporte" da Zona de Livre Comércio à blockchain

As novas medidas, anunciadas pela zona piloto em uma conferência de imprensa nesta semana, incluem um fundo no valor de 1 bilhão de yuans (US$ 142 milhões).

De acordo com a Xinhua, a ZLC tem como objetivo "dar apoio à indústria de blockchain através do cultivo de talentos, aplicação tecnológica, investimento social e outros aspectos".

O anúncio indica que Hainan se alinha a várias outras províncias chinesas que confirmaram o apoio financeiro à blockchain nas últimas semanas e meses.

A zona piloto de blockchain Hainan foi a primeira da China quando lançada, em outubro do ano passado.

Em geral, a Zona de Livre Comércio de Hainan é uma área econômica piloto estabelecida pelo presidente Xi Jinping em 2018. O plano estabelecido para tornar a ilha uma zona de livre comércio até 2020 e eventualmente se transformar em um porto livre até 2025.

Desde então, mais de 100 empresas de blockchain aderiram ao Resort da Comunidade de Software de Hainan, localizada lá.

China investe forte na tecnologia

Como o Cointelegraph relatou, "blockchain" continua sendo a palavra do momento na China após o endosso oficial da tecnologia por parte do governo.

Ao mesmo tempo, os números do compromisso financeiro do país parecem variar; novas injeções de dinheiro aparecem regularmente, mas as previsões gerais de investimento a longo prazo permanecem comparativamente conservadoras. As últimas estimativas colocam o investimento em blockchain em US$ 2 bilhões até 2023.

Entre as mais recentes verbas provenientes da indústria local, havia outros US$ 140 milhões do OK Group, empresa controladora da exchange de criptomoedas OKCoin, informou a agência de notícias sobre criptomoedas The Block em 2 de dezembro.

Antes disso, o governo de Guangzhou também prometeu injetar 1 bilhão de yuans no setor.