China Reforma Órgão Regulador Financeiro para Melhorar a Segurança Financeira

De 14 a 15 de junho de 2017, a China realizou a quinta Conferência Nacional de Trabalho Financeiro em Pequim, manifestando uma nova instituição reguladora. A instituição é chamada de Comitê Nacional de Estabilidade Financeira e Desenvolvimento, que será o órgão de decisão que tem o poder de supervisionar as agências reguladoras chinesas já existentes.

O que o novo órgão regulador financeiro faz?

Desde 1997, a China vem realizando a Conferência Nacional de Trabalho Financeiro duas vezes a cada 10 anos. A conferência foi criada para revisar as políticas financeiras atuais e as agências que as regularão. Tudo isso é voltado para a melhoria do sistema financeiro da China.

Durante a reunião, os membros discutiram a reforma que o Comitê Nacional de Estabilidade Financeira e Desenvolvimento trará. Um dos principais papéis é controlar as sobreposições jurisdicionais dos outros três órgãos reguladores da China.

Agora sob sua supervisão estão a Comissão Regulatória de Bancos da China, a Comissão Regulatória de Seguros da China e a Comissão Regulatória de Seguridade da China. Mais um banco incluído na lista é o Banco Popular da China (PBC).

O novo órgão regulador financeiro deve organizar e centralizar as interações dos órgãos reguladores em um esforço para fazer crescer a economia de acordo com o 13º plano quinquenal da China. Além disso, de acordo com o diretor do Instituto de Reforma Financeira da China, Liu Shengjun, o Escritório Político Central do Partido Comunista da China considera que as mudanças são passos críticos para aumentar a segurança financeira nacional.

Em sua opinião, Shenjun também explicou as cinco áreas do novo regulamento financeiro que apóiam essa idéia.

Modernização da economia chinesa

Notícias recentes também sugerem que, juntamente com o objetivo da melhoria econômica, a China também tem como objetivo modernizar a economia. O Comitê Nacional de Estabilidade Financeira e Desenvolvimento já está se preparando para o tempo em que a China decidir atuar sobre as criptomoedas.

Não há outras informações sobre este pedido ainda, já que o evento foi uma conferência à portas fechadas.

O que é certo, no entanto, é que a China está considerando criar sua própria moeda digital daqui a um ano.


Siga-nos no Facebook