Rádio Nacional da China denuncia a OKEx negociando ilegalmente futuros de cripto na China

Um programa na Rádio Nacional da China, “Voz da China”, alegou que a casa de câmbio de criptomoedas OKEx trabalha ilegalmente na China com clientes chineses, a Rádio Nacional da China informa na quinta-feira, 3 de maio. As casas de câmbio de criptomoedas chinesas foram proibidas de operar no país pelo governo no outono passado.

No momento da publicação, a OKEx é a terceira casa de câmbio por volume de comércio de 24 horas no Coinmarketcap, com cerca de US $ 1,8 bilhão reportados em negociações nas últimas 24 horas.

O relatório da Voz da China faz parte de uma série que visa "revelar o segredo por trás das moedas digitais". O artigo cita o investidor da OKEx, Yang, que acredita que a OKEx ainda opera a empresa em Pequim para usuários chineses. Ele alega que a casa de câmbio mudou sua sede para Belize e a equipe para Hong Kong apenas no papel.

Yang diz que a OKEx está na verdade fazendo transações de futuros de criptomoedas que usam alavancagem para multiplicar os resultados do comércio, mesmo que a OKEx os chame de “transações por contrato”. O relatório da Voz da China também observa que a OKEx tem uma transação “ponto a ponto” que permite aos consumidores pagar com suas contas no Alipay ou no Wechat, apesar da proibição da China de fazer as transações entre as criptomoedas e o dinheiro fiduciário.

A Voz da China acrescenta que Yang e outros investidores da OKEx contaram sobre a casa de câmbio de criptomoedas para os departamentos de segurança pública, departamentos de indústria e comércio, mas foram informados de que o Departamento Financeiro estava lidando com isso.

A OKEx não respondeu ao pedido de comentários da Cointelegraph até o momento.

Em fevereiro deste ano, a China bloqueou as casas de câmbio estrangeiras depois da proibição do câmbio doméstico, citando os "riscos financeiros". No entanto, a Cointelegraph relatou em março que, apesar da repressão de criptomoedas e do desenvolvimento do blockchain na China, eles ainda estão crescendo no país.