China aprova lei criptográfica antes do lançamento da moeda digital do banco central

A China implementou formalmente uma lei que rege o gerenciamento de senhas criptográficas como parte de seus planos para o pré-lançamento para a moeda digital do banco central (CBDC).

Como noticiado pela mídia inglesa China Money Network no dia 1 de janeiro, os últimos regulamentos se tornaram legalmente obrigatórios após sua revelação, em outubro do ano passado.

Segurança criptográfica abre caminho para a CBDC

Conforme relatado pelo Cointelegraph, o Comitê Permanente do 13º Congresso Nacional do Povo da China aprovou a lei de criptografia em 26 de outubro. Ele divide as senhas em geral em três categorias distintas - senhas, senhas comuns e senhas comerciais - e visa facilitar a transição da China para tecnologia blockchain:

“Para impedir a violação de dados, é necessário proteger cada dado com uma senha. O desenvolvimento da tecnologia blockchain não pode ser separado do progresso da tecnologia de criptografia”, escreveu a China Money Network ,referenciando um relatório da mídia japonesa Japan Economic News.

Os testes do banco central estão em andamento

A China ainda não estabeleceu uma data formal de lançamento para sua CBDC, que será a primeira criptomoeda apoiada pelo Estado no cenário mundial.

No final do ano passado, o Banco Popular da China (PBoC) confirmou que começaria o teste real da moeda com bancos selecionados antes do início de 2020.

Os elogios públicos de Pequim à blockchain provocaram uma onda de entusiasmo que tomou os mercados de criptomoedas. O Bitcoin (BTC) aumentou, enquanto as altcoins baseadas na China apresentaram um crescimento considerável em um curto período.

Ao mesmo tempo, os meios de comunicação social controlados pelo Estado sublinharam que o endosso não equivale a que as autoridades afrouxem a proibição estrita do comércio de criptomoedas em vigor desde Setembro de 2017.

O Cointelegraph publicou recentemente uma retrospectiva sobre a política de criptomoeda da China.