Casa da Moeda do Brasil não vai mais ter privilégio de impressão do dinheiro

A Casa da Moeda do Brasil que recentemente admitiu o economista e especialista em Bitcoin, Fernando Ulrich, não terá mais o privilégio da impressão do dinheiro no Brasil, de acordo com uma Medida Provisória editada pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro em 06 de novembro.

A MP foi assinada pelo presidente em comemoração aos 300 dias de governo e, a partir dela, outras empresas poderão imprimir dinheiro que circula no país desde que sejam habilitadas pela Receita Federal. A medida começa a valer a partir de 2020 no entanto como além da moeda a instituição realizava a impressão de outros papéis e documentos públicos, o prazo para o fim do privilégio total ficou para 2023.

A Casa da Moeda, assim como o Serpro, empresa pública que vem liderando progressos com a tecnologia blockchain, deve ser privatizadas pela gestão Bolsonaro e já foram incluídas em um plano de privatização.

Como noticiou o Cointelegraph, Fernando Ulrich deve deixar o cargo de economista-chefe da plataforma de investimentos em criptomoedas XDEX, de propriedade dos sócios da XP Investimentos, da qual Ulrich também faz parte. Segundo informações, ele deve seguir na XP Investimento.

Confira mais notícias