Homem da Califórnia processa AT&T por perda de US$ 1,8 milhão e contas de criptomoeda

Seth Shapiro, morador da Califórnia, entrou com ação contra os serviços sem fio da gigante AT&T, alegando que seus funcionários ajudaram a realizar um SIM swapping, resultando no roubo de mais de US$ 1,8 milhão, incluindo criptomoeda.

A denúncia apresentada em 17 de outubro afirma que Shapiro é "duas vezes especialista em mídia e tecnologia, autor e professor adjunto da Escola de Artes Cinematográficas da Universidade do Sul da Califórnia".

O processo alega que entre 16 e 18 de maio, os funcionários da AT&T transferiram o acesso ao celular de Shapiro para hackers:

"Os funcionários da AT&T obtiveram acesso não autorizado à conta sem fio da AT&T de Shapiro, visualizaram suas informações pessoais confidenciais e proprietárias e transferiram o controle [...] para um telefone controlado por terceiros hackers em troca de dinheiro. [...] Os hackers utilizaram seu controle sobre o número sem fio da AT&T de Shapiro [...] para acessar suas contas financeiras pessoais e digitais e roubar mais de US$ 1,8 milhão".

Todas as contas comprometidas

O documento afirma que essas ações permitiram que os hackers também acessassem as contas pessoais de Shapiro em várias exchanges de criptomoedas:

"Embora terceiros tenham controle sobre o número sem fio da AT&T de Shapiro, eles usaram esse controle para acessar e redefinir as senhas das contas de Shapiro em plataformas de exchange de criptomoedas, incluindo KuCoin, Bittrex, Wax, Coinbase, Huobi, Crytopia, LiveCoin, HitBTC, Coss.io, Liqui e Bitfinex."

O autor também afirma ter em sua posse registros de bate-papo nos quais funcionários e hackers da AT&T discutem como o dinheiro roubado deve ser roteado e se gabam de quanto eles levaram.

A história se repete

Shapiro também afirma que foi vítima de SIM swapping várias vezes; portanto, suas informações pessoais e contas on-line já vazaram no passado. A denúncia afirma:

"As repetidas falhas da AT&T em proteger a conta do Sr. Shapiro do acesso não autorizado são uma violação da lei federal".

Mais precisamente, Shapiro alega que a AT&T viola a Lei Federal de Comunicações por não proteger a confidencialidade das informações de sua conta.

Ele também alega que a gigante das telecomunicações violou várias leis do estado da Califórnia, incluindo a Lei de Concorrência Desleal, o Direito Constitucional à Privacidade e a Lei de Remédios Legais para Consumidores. Por fim, Shapiro também acusa a AT&T de dois atos de negligência.

Notavelmente, este não é o primeiro processo contra a AT&T por SIM swapping. Como o Cointelegraph relatou em 27 de julho, o juiz federal que supervisionava o caso Terpin vs. AT&T negou provimento ao recurso.

Na época, esse foi o mais recente desdobramento de uma batalha legal referente a criptomoedas roubadas por meio de SIM swapping, que já rola há quase um ano.