Operador do esquema cripto CabbageTech declara-se culpada de fraude eletrônica

O residente de Nova York de 46 anos Patrick McDonnell admitiu ter roubado fundos obtidos de seus clientes em vez de invertir em criptomoedas, conforme a Bloomberg noticiou em 21 de junho.

Segundo o texto, McDonnell — que se autoentitula o “coiote de Wall Street” — declarou-se culpado de fraude eletrônica na sexta-feira diante do tribunal federal no Brooklyn. Ele teria declarado:

"Eu aleguei investir em moedas virtuais e gastei em despesas pessoais."

McDonnell atraiu investidores para sua empresa CabbageTech alegando nas redes sociais ter negociado mais de US$ 50 milhões em Bitcoin (BTC) para milhares de clientes. A Bloomberg publicou que, em vez de investir no interesse de seus clientes, McDonnell se apropriou dos fundos para seu próprio uso e gastou pelo menos US $ 194.000.

O Procurador para o Distrito Leste de Nova York Richard P. Donoghue divulgou uma denúncia com nove acusações contra McDonnell em 26 de março, no mesmo dia de sua prisão. Donoghue afirmou em um comunicado de imprensa:

"Como alegado, o réu fraudou os investidores, fazendo falsas promessas e enviando-lhes declarações de saldo fraudulentas, escondendo o fato de que ele estava roubando o dinheiro para seu uso pessoal."

Segundo os termos do acordo, McDonnell deve ter cumprir de dois a dois anos e meio de prisão. A CabbageTech foi permanentemente fechada por fraude depois que a Comissão de Comércio de Futuros de Commodities dos Estados Unidos (Commodities Futures Trading Commission - CFTC) ganhou uma ordem judicial em agosto do ano passado.

No começo do mês, a CTFC lançou uma ação de execução contra um esquema de investimento supostamente fraudulento de US$ 147 milhões em Bitcoin. A comissão alega que a Control-Finance Ltd, sediada no Reino Unido, desfalcou mais de 1.000 investidores para a lavagem de pelo menos 22.858 bitcoins.