Urgente: SEC dos EUA considera ilegal oferta do Telegram; pedidos são interrompidos após atingir US$ 1,7 bilhão

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) anunciou que o Telegram e o próximo token GRM constituem uma oferta de token digital não registrada.

Em um comunicado de imprensa de 11 de outubro, a SEC entrou com uma ação de emergência e uma ordem de restrição, no tribunal de Manhattan, contra o Telegram e a Telegram Open Network (TON).

As alegações

A denúncia completa alega que o Telegram e a TON não registraram sua venda de tokens GRM, que a SEC considera valores mobiliários e que, portanto, exigem registro na SEC, de acordo com o Securities Act de 1933.

De acordo com Stephanie Avakian:

"Nossa ação de emergência hoje visa impedir o Telegram de inundar os mercados dos EUA com tokens digitais que foram, supostamente, vendidos ilegalmente".

Outras ações da SEC

Hoje pela manhã, 11 de outubro, o Cointelegraph informou que a SEC, juntamente com outras agências reguladoras dos EUA, a Commodity Futures Trading Commission e a Financial Crimes Enforcement Network, emitiu um aviso aos detentores de criptoativos contra violações da Lei de sigilo bancário, especialmente o uso de criptomoedas para a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.

Há duas semanas, o Cointelegraph informou sobre uma audição da SEC perante a Comissão de Serviços Financeiros da Câmara, na sequência da qual muitas questões se mantiveram, sobre quem iria assumir a liderança na determinação do estatuto das criptomoedas, reguladores ou legisladores. Na altura, o Comissário da SEC, Robert J. Jackson Jr., disse ao Cointelegraph:

“Será mais uma ação legislativa ou uma ação da SEC? [...] no momento eu não sei. "