Brasileira é selecionada pela ONU por desenvolver solução em blockchain voltada a biodiversidade

Um grupo de jovens brasileiros foi homenageado na Câmara dos Deputados em Brasilia por terem sido selecionados em um programa da Organização das Nações Unidas voltado a jovens que desenvolvem soluções para o meio ambiente, segundo discurso proferido no dia 19 de junho.

O programa "Jovens Campeões da Terra", promovida pela ONU Meio Ambiente é um prêmio das Nações Unidas  voltado para jovens empreendedores entre 18 e 30 anos com ideias inovadoras para o futuro do planeta.

Entre os selecionados no Brasil está Barbara Schorchit que desenvolveu o projeto Genecoin, que utiliza a tecnologia blockchain para rastrear o uso da biodiversidade brasileira em cadeias de produção. O objetivo do projeto é mapear a utilização de recursos naturais para garantir compensações justas e equitativas dos ganhos obtidos com a sua exploração. 

"Precisamos apoiar os novos talentos para que esses jovens realmente possam dar a sua contribuição na batalha pela preservação da natureza e por melhores condições de vida para todas as pessoas ao redor do mundo", disse a Deputada Federal, Iracema Portella (PP-PI) na homenagem.

Lançado em 2017, o Jovens Campeões da Terra é inspirado no Campeões da Terra, que permanece como a principal premiação da ONU na área ambiental. Ao engajar jovens visionários, a ONU Meio Ambiente busca impulsionar uma nova geração de líderes enquanto eles tentam construir um mundo melhor.

“O prêmio Jovens Campeões da Terra da ONU combina dois ingredientes que são essenciais para salvar nosso planeta — inovação e o impulso aos jovens. Precisamos dos dois em igual medida para enfrentar os principais desafios ambientais do mundo”, disse Joyce Msuya, diretora-executiva interina da ONU Meio Ambiente e assistente do secretário-geral das Nações Unidas.

Como reportou o Cointelegraph, a Secretaria da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças do Climáticas (UNFCCC) assinou um Memorando de Entendimento (MoU) com a empresa blockchain W-Foundation, para promover projetos globais de ação climática, incluindo a compensação de emissões de gases de efeito estufa usando recompensas em criptomoedas.