Stablecoin brasileira é listada na Bittrex e é procurada por bancos e pelo Alibaba

A startup Transfero anunciou o lançamento oficial da BRZ, uma stablecoin construída na blockchain do Ethereum e lastreada em reais, em comunicado oficial divulgado em 15 de julho.

Segundo o comunicado, o token tem paridade com o real, já está listado na em quatro exchanges, Bittrex, SIMEX, BitForex e ZBX e, “de acordo com pareceres jurídicos obtidos no Brasil e no exterior o BRZ não é um valor mobiliário (security)”.

A Transfero informa ainda que cerca de 2 milhões de tokens já foram emitidos e que novas parcerias estão sendo estudadas para listar o token em outras exchanges:

“Já estamos em negociação com diversas exchanges e, em breve, outras também terão acesso ao BRZ”, diz o texto.

Ainda de acordo com o comunicado, a estabilidade do BRZ será buscada “por meio das reservas denominadas em reais, com transparência e gestão profissional por parte do emissor – que fará a curva de preços do ativo convergir para uma paridade em moeda nacional”

Segundo Thiago Cesar, CEO da Transfero Swiss, em entrevista ao jornal Valor, a companhia chinesa Alibaba, gigante mundial do e-commerce, já teria demonstrado interesse na parceria para aceitar o token, asim como bancos tradicionais no Brasil.

"A Transfero tem sido procurada por vários bancos brasileiros interessados em utilizar a solução", declarou Conrado Sandim, ex-sócio do BTG Pactual.

Como reportou o Cointelegraph, diversas plataformas nacionais estão trabalhando na integração de uma outra stablecoin baseada em reais, o RealT. As empresas PagCripto, Nox Trading, 3xBit e Bitcambio seriam as primeiras a integrar o projeto.