Casa da Moeda do Brasil pode não ter verba para imprimir dinheiro e anuncia demissões

Sem dinheiro, a Casa da Moeda do Brasil, autarquia responsável pela impressão de notas e moedas que circulam em todo o território nacinoal, enviou um comunicado aos funcionários incentivando que eles peçam demissão, segundo reportagem do jornal Estado de São Paulo, publicada em 28 de agosto.

Segundo a reportagem, a carta destaca a necessidade de "medidas necessárias, mesmo que duras", em face do "sério risco de seguir para um processo de liquidação (fechamento) caso o ajuste não seja feito".

A Casa da Moeda do Brasil destaca ainda que medidas que tiraram a exclusividade da instituição na impressão do papel moeda nacional deflagaram a atual crise e que está fazendo de tudo para não ir a falência.

 "Considerando o atual momento da economia, entendemos ser melhor uma saída de forma programada, em uma situação vantajosa para ambas as partes, do que num futuro próximo estar a mercê de uma situação na qual pode-se não ter o controle do desfecho, como, por exemplo, um PDE (programa de desligamento de empregado) ou, pior, um desfecho mais grave com a piora da situação financeira da Casa da Moeda, caso não se tenha sucesso nas medidas necessárias para sua reestruturação."

Ainda segundo a reportagem, a Casa da Moeda tem hoje 2.132 empregados, que entraram por meio de concurso público no regime da CLT (ou seja, eles não têm estabilidade). A empresa tem três unidades industriais no Rio de Janeiro e paga salário médio de R$ 9.278,31. A instituição não se pronunciou sobre o comunicado e tampouco o Governo Federal sobre a possibilidade da crise na Casa da Moeda afetar a impressão do dinheiro no Brasil.

No ínicio do ano  instituição chegou a declarar que vinha estudando aplicações em blockchain dentro da autarquia, visando melhorar seus produtos e processos, como reportou o CriptoFácil, no ano passado.

“A Casa da Moeda tem estudado aplicações potenciais da tecnologia blockchain para aprimorar seus produtos e processos. Especificamente em relação à segurança da impressão do dinheiro físico, não há, no momento, a previsão de incorporação da tecnologia”

Como reportou o Cointelegraph, a crise financeira no Governo Federal também atingiu a Receita Federal, que pode 'falir' em breve caso o Governo do presidente Jair Bolsonaro não reveja os cortes orçamentais decretados ao órgão.

De acordo com um comunicado internado da RFB, os sistemas da Receita podem ser desligados, “em sua integralidade”, por falta de recursos. Isso indica que o sistema de emissão de CPF pode ser afetado assim como todas as demais atividades do órgão federal como o processamente das restituições de imposto de renda.

A obrigatoriedade das exchanges de criptomoedas de informar todos os dados dos usuários também pode ser afetada já que o procedimento também envolve o sistema da Receita Federal, desta forma, embora a RFB exija que as exchanges de Bitcoin informem todas as transações de criptoativos dos usuários, junto com uma série de dados, ela pode não ter nem um sistema funcionando para receber estes dados.