Brasil, Uruguai, Paraguai e Argentina se reúnem para debater plataforma em blockchain para o Mercosul

Representantes do Governo Federal do Brasil, Uruguai, Paraguai e Argentina estão reunidos na sede regional do Serpro em Porto Alegre para um "brainstrom" sobre o bConnect, plataforma em blockchain que ligará o comércio exterior do países, conforme publicação oficial do Serpro, feita no dia 04 de julho.

De acordo com a publicação, os profissionais passaram a semana trabalhando no primeiro protótipo dedicado à troca de dados referentes a empresas cadastradas para operar no comércio exterior, atividade essencial para a aduanas dos países.

“O evento que ocorreu aqui em Porto Alegre não foi uma reunião de testes, um encontro pra brainstorm. Foi já a prototipagem do produto que estamos desenvolvendo em colegiado com outros países”, destacou Ronald Cesar Thompson, auditor da Receita Federal do Brasil.

Paulo Ramos, representante da Superintendência de Relacionamento com Clientes Fazendários e Comércio Exterior do Serpro, destacou que a previsão é de que a rede já esteja concluída nos próximos dias, para que até o começo de agosto comece a operar. "Informações do comércio exterior do Uruguai passam a transitar pelo Brasil, assim como as do Brasil pelo Uruguai. Na fase seguinte, a expectativa é de que a troca de informações se dê entre todos os países do bloco”, explica.

O evento foi o primeiro encontro sobre blockchain no Mercosul e como mostra a publicação, em um contexto de relações exteriores, blockchain resolve uma questão importante, ao permitir que se preserve a autonomia de cada uma das administrações aduaneiras.

“Precisamos fazer com que as informações trafeguem. Porém, um país desenvolver um sistema e subordinar o outro não seria uma opção viável. Então a camada criada terá esse caráter confederativo, no qual os países se integram, sem se sobrepor, sem perder soberania”, destaca  Thompson.

Com a assinatura do acordo com a União Europeia, seria aberta a perspectiva de bConnect ser utilizado com outros países, além dos que compõem o Mercosul. “É uma iniciativa disruptiva, que inova, inclusive, no panorama internacional”, avalia o representante da Receita Federal do Brasil.

Como reportado pelo Cointelegraph, servidores de diversos departamentos e autarquias do Governo Federal participaram de um curso introdutório sobre blockchain promovido em Brasilia pelo BNDES.